Ministra encerra congresso internacional sobre pensamento de mulheres negras amanhã em Salvador

817
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(SEPPIR, 11/12/2014) A ministra Luiza Bairros (Igualdade Racial), participa amanhã (12/12) da mesa de encerramento do I Congresso Internacional sobre o Pensamento de Mulheres Negras no Brasil e na Diáspora Africana. A solenidade, às 17h, será no auditório da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia, Largo Terreiro de Jesus, Pelourinho, Centro Histórico de Salvador-BA.

Realizado entre os dias 9 e 12 de dezembro, o Congresso tem o objetivo de explorar a produção de conhecimento promovida pelas mulheres negras em diferentes áreas, assim como divulgar o pensamento dessas mulheres e suas diversas atuações e linguagens no campo cultural, social e político.

Outros objetivos da atividade são facilitar os agenciamentos de novas pesquisas e ações, além de propiciar novos intercâmbios entre professoras/es, pesquisadoras/es, estudantes e ativistas dos movimentos de mulheres. Mas, de acordo com as organizadoras, a intenção é, sobretudo, “constituir um momento de formação e articulação de temas e perspectivas como forma alternativa de reflexão e estudos acerca das desigualdades raciais e de gênero”.

Iniciado nesta terça (9/12) com a conferência “Pensamento das Mulheres Negras no Brasil e na Diáspora Africana”, o evento acontece conjugado com o I Workshop Mulheres Negras – Pensando Práticas Sociais, Culturais e Políticas. Rodas de diálogos e de experiências e vivências, mostras de vídeos e grupos de trabalho compõem a programação que se encerra com a participação da chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir/PR), Luiza Bairros.

O I Congresso Internacional sobre o Pensamento de Mulheres Negras no Brasil e na Diáspora Africana conta com apoio da Seppir e resulta da parceria entre a Criola – organização de Mulheres Negras-RJ, Núcleo de Estudos de Gênero e Sexualidade (NugSex/Diadorim/UNEB), Escola de Música da Ufba e Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher (Neim/Ufba).

A expectativa das organizadoras foi a de agregar e articular um público envolvido e interessado na discussão, constituindo um espaço de troca de conhecimentos e experiências, que levem a reflexões sobre a temática. A atividade foi aberta à participação de pesquisadoras/es, estudantes, especialistas, profissionais, ativistas, artistas, artesãs, integrantes dos diversos Núcleos, Centros e Programas Universitários e de Pesquisa sobre o tema, de Secretarias de Governo, Núcleos de Gênero e Raça, empresas públicas e privadas.

O Congresso homenageia Lélia Gonzalez, intelectual negra brasileira que, “na década de 1980, apontava para a necessidade de pensar o universo a partir de categorias próprias, elaboradas à luz da história de mulheres negras e indígenas”.

Resistência

Conforme divulgado no site do evento, as mulheres negras no Brasil e na diáspora africana têm produzido um pensamento social crítico próprio à luz de saberes, práticas e experiências históricas de resistência contra o racismo e o sexismo, recorrendo a diferentes formas de linguagem.

A proposta das organizadoras é reunir as pessoas convidadas em um mesmo espaço, promovendo o intercâmbio e a visibilização da produção intelectual das mulheres negras no Brasil e na Diáspora Africana, no enfrentamento do racismo, do sexismo e lesbofobia nas sociedades.

Acesse no site de origem: Ministra encerra congresso internacional sobre pensamento de mulheres negras amanhã em Salvador (SEPPIR, 11/12/2014)

Compartilhar: