SEPM/MJC: Nota de Repúdio ao Feminicídio em Campinas

Compartilhar:
image_pdfPDF

A Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres do Ministério da Justiça e Cidadania manifesta repúdio ao crime bárbaro que ocorreu na cidade de Campinas (SP) no dia 31 de janeiro. pelo técnico em laboratório, Sidnei Araújo. Conforme noticiado pelos veículos de comunicação o crime foi motivado pelo machismo e misoginia ceifando as vidas de Isamara Filier , seu filho de apenas 8 anos e de amigos e familiares com quem passavam a noite de Ano Novo.

(SEPM/MJC, 02/01/2017 – acesse no site de origem)

O feminicídio é uma expressão maior de ódio contra as mulheres, e está caracterizado não somente pela morte de Isamara como das demais mulheres vítimas desta chacina, pois podem ser considerados como feminicídio por conexão.

Tragédias como essa, infelizmente, ainda são uma constante no país. Segundo os dados do Atlas da Violência 2016, 13 mulheres são assassinadas todos os dias do Brasil. O que coloca o país no quarto lugar no Ranking de Violência contra a Mulher.

O motivo principal desses assassinatos é a cultura do machismo e da misoginia perpetuados no cotidiano de nossa sociedade. Pequenas atitudes machistas que convivemos todos os dias, que muitas vezes reproduzimos e nem percebemos, causam, em forma mais extremas, crimes bárbaros de intolerância.

Diante deste quadro, o Estado não pode e não se omite em enfrentar todas as formas de violência contra as mulheres por meio de sua Política Nacional e por meio de sua avançada legislação que conta, entre outras, com a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006) e a Lei do Feminicídio (Lei nº 13104/2015). Além disso, convida toda sociedade a debater o tema e enfrentar todas as formas de violência contra as mulheres em todos os espaços, seja nas escolas, na comunidade, no trabalho, nas organizações.

A SPM irá reforçar as campanhas de conscientização e educação pela igualdade entre mulheres e homens. Além de fortalecer as parcerias com o Ministério da Educação, Saúde, entre outras pastas, no sentido de trabalhar o enfrentamento ao machismo.

Comunicação Social
Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres – SPM
Ministério da Justiça e Cidadania
Governo Federal

Compartilhar: