Violência contra a mulher: falta de perspectiva de gênero atrapalha atendimentos

791
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Agência Brasil, 20/08/2015) Especialistas criticaram a falta da perspectiva de gênero nos atendimentos públicos de situações de violência contra a mulher, durante debate sobre a política de atendimento ocorrido na noite dessa quarta-feira (19), na Defensoria Pública do Estado de São Paulo. A militante feminista Amelinha Teles disse que houve avanços jurídicos no enfrentamento à violência contra a mulher. Segundo ela, além da Lei Maria da Penha, delegacias e serviços públicos foram criados. “As conquistas foram grandes, no entanto, a violência não diminuiu”, disse Amelinha. “Enfrentar a violência contra a mulher é enfrentar uma revolução”, acrescentou.

Acesse a íntegra no Portal Compromisso e Atitude: Violência contra a mulher: falta de perspectiva de gênero atrapalha atendimentos (Agência Brasil, 20/08/2015)

Compartilhar: