“O feminicídio é a última instância do controle da mulher”, diz a promotora Silvia Chakian

1088
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Época, 30/01/2015) A punição contra o assassinato de mulheres, chamado feminicídio, pode se tornar mais dura caso a Câmara Federal aprove um projeto de lei que o inclui no Código Penal e entre os crimes considerados hediondos. Assim, os condenados pela morte de mulheres poderão ter suas penas aumentadas de um terço até a metade da punição determinada. “É um fenômeno tragicamente democrático, atinge mulheres de todas as classes sociais”, diz a promotora Silvia Chakian, coordenadora do Gevid (Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica) do Ministério Público de São Paulo e defensora da inclusão do feminicídio na legislação brasileira.

Acesse a íntegra no Portal Compromisso e Atitude: O feminicídio é a última instância do controle da mulher”, diz Silvia Chakian (Época, 30/01/2015)

 

Compartilhar: