Com ministra feminista, Argentina dá lição no combate à violência doméstica

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Universa | 25/05/2020 | Por Camila Brandalise)

O Ministério das Mulheres, Gênero e Diversidade da Argentina tem investido em diferentes ações para conter o aumento de violência doméstica durante a pandemia de Covid-19. Desde o início da quarentena, disponibilizou novos canais de informação e tem investido em ações que possam chegar diretamente nas vítimas, em um momento em que muitas estão confinadas com seus agressores.

À frente deste trabalho está a ministra Elizabeth Gómez Alcorta. Advogada e professora, ela tem 47 anos e diz não ser peronista nem kirchnerista —duas vertentes preponderantes da esquerda argentina. Desde que tomou posse, afirma seu compromisso no combate às violências de gênero e levanta outra bandeira relacionada aos direitos das mulheres, esta mais polêmica: é a favor da legalização do aborto e pressiona o governo para que uma lei autorizando a interrupção legal da gravidez seja aprovada ainda neste ano.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: