A violência política contra as mulheres na América Latina, por Dhayana Fernández-Matos

Compartilhar:
image_pdfPDF

É importante ter em mente que não se trata de um fato isolado, mas de ações que supõem uma escalada

(Folha de São Paulo | 23/09/2021 | Por Dhayana Fernández-Matos)

Foi dito incansavelmente que a violência contra as mulheres – embora seja correto dizer as violências por suas inúmeras manifestações – responde às assimetrias de poder entre homens e mulheres, que mantêm estas últimas numa situação de exclusão, subordinação e desvantagem.

Em relação à violência que as mulheres sofrem na vida política, a sua conceptualização e abordagem são novidades porque só recentemente começou a manifestar-se, visto a partir de uma perspectiva histórica. Tem sido a participação das mulheres nos espaços políticos que tem gerado ataques e agressões que buscam obstaculizar, impedir e limitar o exercício de seus direitos políticos.

O QUE OCORRE NA AMÉRICA LATINA?

O aumento do número de mulheres políticas – conselheiras, parlamentares, candidatas e quaisquer outros cargos públicos por designação ou por via eleitoral – no final do século XX e início do século XXI, foi acompanhado pela visibilidade de uma série de agressões sofridas por aquelas que se atreviam a participar na arena político-eleitoral. Foram os movimentos de mulheres e feministas que tornaram esta realidade visível.

O desenvolvimento de mecanismos para o avanço das mulheres nos espaços políticos, primeiro através de cotas de gênero e depois com a paridade – que tem sido progressivamente incorporada em vários países latino-americanos – implicou a superação de certas barreiras formais que impediam a sua participação. Mas as barreiras informais seguem vigentes, e uma das suas expressões é precisamente a violência que sofrem as que se atrevem a intervir nos espaços públicos.

Dhayana Fernández-Matos

Cientista política, advogada, professora da Universidad Central de Venezuela e pesquisadora da Universidad Simón Bolívar (Colômbia)

Acesse o artigo completo no site de origem

Compartilhar: