‘Boas companhias’ fazem toda a diferença no combate à violência contra a mulher

Compartilhar:
image_pdfPDF

“A violência contra mulheres não se encerra nas mulheres. Não há família, empresa ou sociedade saudável construída com base na desumanização.”

(HuffPost | 01/09/2020 | Por Daniela Grelin)

A minha história começou com muita dor e sofrimento, mas ao final a conquista não foi só minha, mas de todas as mulheres do meu País. A minha luta foi coroada com a criação de uma lei que veio para resgatar a dignidade da mulher brasileira, batizada com o meu nome, o que representa uma grande responsabilidade para mim. (…) A empresa pode sim ser uma porta de saída para a mulher em situação de violência. E muitas são.”
A frase acima é de Maria da Penha Fernandes, presidente e Fundadora do Instituto Maria da Penha e cuja lei que visa combater a violência contra mulher leva seu nome. Com as palavras acima, na semana passada, um grupo de 118 empresas integrantes da Coalizão Empresarial pelo Fim da Violência Contra Mulheres, celebrou o seu primeiro ano de existência.
Compartilhar: