Casa da Mulher Brasileira em SP viu crescer números de atendimento em julho e agosto

Compartilhar:
image_pdfPDF

Centro de acolhimento a mulheres vítimas de violência recebeu 583 atendimentos presenciais

(Folha de S. Paulo| 23/08/2020 |Por Mônica Bergamo)

A Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de SP viu crescer o número de atendimentos da Casa da Mulher Brasileira de SP, que acolhe vítimas de violência, em julho e em agosto.
No total, foram 583 atendimentos presenciais e 1.203 telefônicos em julho, ante 404 e 852, respectivamente, no mês anterior. Segundo a secretária da pasta, Claudia Carletto, esses números são um reflexo das campanhas de informação sobre os equipamentos de mulheres permanecerem abertos durante a pandemia.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: