Estudo alerta para queda de denúncias de estupro de vulnerável na pandemia

Compartilhar:
image_pdfPDF

Análise realizada a partir dos dados dos boletins de ocorrência aponta para uma queda brusca no número de casos registrados de estupros de vulnerável no período entre 24 de março e 30 de junho de 2020, comparado com o mesmo período em 2019 – uma queda de 28% no número de estupros comunicados, em relação a 2019. Uma comparação mês a mês mostra uma queda de 40% em abril e maio, também em relação a 2019.

Antes da pandemia, os números dos estupros de vulnerável no estado de São Paulo já eram assustadores: em 2019, foram mais de 9.200 casos registrados, ou mais de 1 caso por hora, em média.

Frente à redução dos registros observada desde o início da pandemia, o Ministério Público do Estado de São Paulo, o Instituto Sou da Paz e o Fundo das Nações Unidas para a Infância começaram a trabalhar conjuntamente com objetivo de verificar possíveis impactos do isolamento social na ocorrência e na notificação da violência sexual contra crianças e adolescentes, com foco na análise dos casos de estupro de vulnerável.

A análise focou nas ocorrências de estupro de vulnerável registradas pela Polícia Civil do estado de São Paulo entre janeiro de 2016 e junho de 2020. Os dados foram obtidos mediante solicitação do Ministério Público de São Paulo à Secretaria Estadual de Segurança Pública. A fonte dos dados é o sistema de Registro Digital de Ocorrências da Polícia Civil do Estado de São Paulo e a extração foi feita pela Coordenadoria de Análise e Planejamento da SSP-SP.

Acesse na íntegra o relatório Análise das Ocorrências de Estupro de Vulnerável no Estado de São Paulo em pdf

Acesse também o mapa dinâmico dos dados 

Compartilhar: