Por que a discussão sobre abuso sexual infantil precisa evoluir no Brasil

Compartilhar:
image_pdfPDF

(TAB/Uol | 23/06/2020 | Por Marie Declercq)

A discussão sobre abuso sexual de crianças movimentou as redes sociais desde a denúncia envolvendo o youtuber PC Siqueira. A história surgiu como mais um caso de exposição nas redes sociais iniciado pelo perfil de Twitter e Instagram #ExposedEmo, que também divulgou conversas antigas mantidas pelo baterista do CPM 22 com uma internauta que, na época da troca de mensagens, era menor de idade. Segundo a denúncia do perfil, Siqueira recebeu uma foto mostrando uma criança de 6 anos em um contexto sexualizado, e compartilhou o material com um conhecido por mensagem privada no Instagram. O caso está sendo investigado.

Ocorrências que envolvem abuso sexual de menores são sempre complexas e exigem extremo cuidado por parte de todos os envolvidos nas investigações. Ao longo dos últimos 30 anos — desde a promulgação do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) e a divulgação mais intensa de casos de abusos sexuais —, sociedade, imprensa e autoridades incorrem nos mesmos erros ao tratar do assunto, falhando em proteger o elo mais fraco das histórias: as vítimas.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: