Pistola ou Lei Maria da Penha: 82% das mulheres são contra maior acesso a armas como quer Bolsonaro

Pedalada Femininja Belo Horizonte MG Foto Mídia Ninja

Pedalada Femininja Belo Horizonte/ MG. Foto: Mídia Ninja

06 de setembro, 2022 Por BBC News Brasil

A facilitação ao acesso a armas, uma das principais bandeiras do presidente Jair Bolsonaro (PL), é o tema que mais divide homens e mulheres no Brasil. É o que mostram dados inéditos de uma pesquisa Genial/Quaest a qual a BBC News Brasil teve acesso com exclusividade

(Mariana Sanches/BBC News Brasil) Enquanto 82% das mulheres são contra armar a população, só 63% dos homens expressam o mesmo posicionamento. Perguntados sobre outros temas polêmicos, como legalização do aborto e diminuição da maioridade penal, homens e mulheres não demonstraram o mesmo grau de mesma discordância.

O resultado do levantamento, feito a partir de 2 mil entrevistas presenciais realizadas na semana passada em todo o Brasil, mostra por que causou polêmica a declaração do presidente, em um evento exclusivo para mulheres eleitoras em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, no último fim de semana.

“Quando precisar trocar um pneu sozinha na rua e vier pessoas na sua direção, prefere ter na bolsa uma Lei Maria da Penha ou uma pistola? E ninguém aqui é contra Maria da Penha. Nosso governo foi o que mais prendeu machões”, afirmou Bolsonaro, em referência à legislação de 2006 que protege mulheres contra a violência doméstica.

Desde que assumiu, Bolsonaro publicou uma série de decretos e portarias que ampliaram o acesso a posse e porte de arma de fogo, armas de uso restrito e munições. Atualmente, o número de armas à disposição de civis no Brasil já supera a quantidade de armamento do contingente da Polícia Federal.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Nossas Pesquisas de Opinião

Nossas Pesquisas de opinião

Ver todas
Veja mais pesquisas