1º de Maio: mulheres dedicam o dobro de tempo dos homens a tarefas domésticas. Até quando?

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Estadão de São Paulo | 01/05/2021 | Brastemp, Estadão Blue Studio)

Com eletrodomésticos cada dia mais modernos e fáceis de usar, fica cada vez mais difícil encontrar justificativas para não fazer uma divisão justa das tarefas de cuidado e serviços domésticos. E, embora já seja possível lavar as roupas apertando alguns poucos botões, a execução dessa e de outras tarefas está longe de ser equânime.

É o que apontam dados da Brastemp, em parceria com a consultoria Think Eva, de uma análise do tempo médio gasto por meninas e mulheres no Brasil com a manutenção de roupas. A análise partiu de um levantamento que aponta, com base em estudos nacionais e internacionais, o impacto do tempo gasto com os cuidados da família na vida de mulheres e meninas em todo o mundo.

De acordo com a análise, semanalmente, mulheres adultas gastam em média 21 horas nos afazeres domésticos, que incluem tarefas relacionadas à manutenção das roupas, como separar, estender, retirar do varal, passar, dobrar e guardar. Expandindo essa análise no longo prazo, pode-se estimar que elas passam mais de sete anos da vida com esse tipo de atividade. Desses, quatro são dedicados apenas à manutenção de roupas.

Ao fazer um cálculo para valorar esse tipo de atividade doméstica, a análise concluiu que, se fosse remunerada, renderia R$ 185 mil a cada mulher ao longo da vida. Ao considerar toda a economia do cuidado, o valor representaria o equivalente a 11% do nosso Produto Interno Bruto (PIB) – mais do que os setores da indústria de transformação ou agropecuária, por exemplo.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: