Audiência Pública “Mulheres Negras: estratégias pelo bem viver, para a eliminação do racismo e da violência” – Brasília/DF, 09/07/2019

303
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

A Comissão Externa da Violência contra a Mulher realiza audiência pública, nesta terça-feira (9), com o tema “Mulheres Negras: estratégias pelo bem viver, para a eliminação do racismo e da violência”, alusiva ao 25 de julho – Dia Internacional da Mulher Afro-latino-americana, Afro-caribenha e da Diáspora.

(Agência Câmara, 05/07/2019 – acesse no site de notícias)

Foram convidadas:
– a coordenadora do Movimento Negro Unificado, Alanys Matheusa;
– a coordenadora Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas, Givânia Maria da Silva;
– a representante da Reintegrar – Associação de Deficiente de Passos, Solange Cardoso Santos;
– a representante da Marcha das Mulheres Negras de São Paulo, Luciana Gomes de Araújo;
– a representante da ONU Mulheres Brasil, Ana Carolina Querino;
– a representante da Rede de Mulheres de Terreiro (MG), Vitória de Paula Silva;
– a representante da Rede Nacional de Mães e Familiares de Vítimas de Terrorismo de Estado, Monica Suzana Barbosa da Silva;
– a representante da Uneafro – Movimento Negro Unificado, Elaine Cristina Mineiro.

As deputadas do Psol Áurea Carolina (MG) e Talíria Petrone (RJ), que pediram o debate, disseram que o objetivo é “promover um espaço de construção para fortalecer a atuação política das mulheres negras brasileiras e dar visibilidade no parlamento às estratégias políticas que vêm adotando para o fim do racismo e do feminicídio.”

De acordo com a justificativa do pedido, as mulheres negras são as principais vítimas da violência machista e do feminicídio no Brasil. “Entre 2006 e 2016, a taxa de homicídio de mulheres negras aumentou 15,4%, enquanto a de não negras diminuiu 8%, conforme dados do Mapa da Violência 2018.”

A audiência pública está marcada para as 14h30 no plenário 5 da Câmara dos Deputados.

Compartilhar: