Webinário Como se sentem e reagem as mulheres que já viveram situações de violência e assédio no trabalho? – Dia 23/06, às 17h

445
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Agência Patrícia Galvão | 17/06/2021)

Na próxima quarta-feira,dia 23, às 17h, o Instituto Patrícia Galvão promove o webinário Como se sentem e reagem as mulheres que já viveram situações de violência e assédio no trabalho?. A Juíza do Trabalho, diretora de Cidadania e Direitos Humanos da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região (Amatra1), Bárbara Ferrito, participa do evento online, que faz parte de uma série de webinários que analisa os dados da pesquisa realizada em parceria com o Instituto Locomotiva e apoio da Laudes Foundation sobre as percepções da população brasileira sobre a violência e o assédio contra mulheres no trabalho. Assista aqui ao primeiro webinário da série.

Segundo a pesquisa, tristeza, ofensa, humilhação e raiva são os sentimentos mais comuns sentidos pelas mulheres que sofrem situações de violência e assédio no trabalho; apenas 16% disseram não ter se importado. A sensação de que a denúncia dessas situações não surtirá efeito ou o medo da demissão acabam, muitas vezes, silenciando essas mulheres, que precisam, então, buscar soluções individuais para essas situações: confrontando pessoalmente o agressor ou evitando contato, contando apenas para amigos e familiares ou pedindo demissão. A pesquisa revela, ainda, que 11% não formalizaram a denúncia por terem sido assediadas pelo superior e 3 em cada 10 consideraram que o episódio não havia sido grave o suficiente para ser levado adiante.

O encontro será mediado pelas diretoras do Instituto Patrícia Galvão Jacira Melo e Marisa Sanematsu. Haverá transmissão pelos canais da Agência Patrícia Galvão no YouTube e Facebook.

Sobre a pesquisa:

Participaram do estudo online Percepções sobre a violência e o assédio contra mulheres no trabalho 1.500 pessoas (1.000 mulheres e 500 homens), com 18 anos ou mais, entre 7 a 20 de outubro de 2020. A margem de erro é de 2,9 pontos percentuais. Para saber mais sobre a pesquisa, acesse aqui

Veja também:

Ouça o episódio do Patrícia Galvão Podcast sobre violência, discriminações e desigualdades de gênero no trabalho, com a participação da procuradora do trabalho Adriane Reis de Araújo, atual titular da Coordenadoria Nacional de Promoção da Igualdade e Eliminação da Discriminação no Trabalho (Coordigualdade), do Ministério Público do Trabalho. 

Assista ao vídeo Violência e desigualdades de gênero no trabalho, da Agência Patrícia Galvão.

Compartilhar: