Webinário Percepções da população brasileira sobre o estupro de meninas e mulheres – 11/03, às 16h

1249
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Rita Lima e Daniela Pedroso são convidadas do evento online, que apresenta dados da pesquisa “Percepções sobre estupro e aborto previsto por lei”

O Instituto Patrícia Galvão promove o webinário com tema: “Percepções da população brasileira sobre o estupro de meninas e mulheres”, na próxima quinta-feira, 11, das 16h às 17h30. A defensora pública do Distrito Federal Rita Lima e a psicóloga de São Paulo Daniela Pedroso são as convidadas recebidas pelas diretoras do Instituto Patrícia Galvão Jacira Melo e Marisa Sanematsu, que irão apresentar os dados da pesquisa de opinião realizada em parceria com o Instituto Locomotiva (saiba mais).

A transmissão é pelo canal do YouTube e pelo Facebook da Agência Patrícia Galvão.

Conheça as convidadas:

Rita de Castro Hermes Meira Lima é defensora pública, titular do Núcleo de Defesa da Mulher da Defensoria Pública do Distrito Federal (NUDEM/DPDF) e membra da ColetivA Mulheres Defensoras Públicas do Brasil.

Daniela Pedroso é psicóloga do Núcleo de Violência Sexual e Abortamento Previsto em Lei, do Hospital Pérola Byington, em São Paulo/SP

Série de webinários

O evento online é o primeiro da série de webinários que vai debater os dados da pesquisa de opinião Percepções sobre estupro e aborto previsto por Lei divulgada em novembro de 2020. Com base no levantamento online, realizado em parceria com o Instituto Locomotiva, 2 mil pessoas, a partir de 16 anos, em todas as regiões do país responderam sobre suas percepções quanto ao impacto do estupro, da violência doméstica e do assédio sexual como os principais problemas enfrentados pelas mulheres no Brasil.

Segundo os dados da pesquisa, a maioria das mulheres e homens disseram considerar que estupro é sinônimo de relação sexual sem consentimento. E 84% concordam que o estupro é sempre culpa do estuprador, não importa o comportamento da mulher ou sua roupa. E, ainda, para 99% dos entrevistados, as mulheres brasileiras têm medo de serem vítimas de estupro.

 

 

 

Compartilhar: