Camila Pitanga é nomeada Embaixadora Nacional da Boa Vontade da ONU Mulheres Brasil

Compartilhar:
image_pdfPDF

(ONU Brasil, 10/12/2015) Atriz brasileira é a primeira personalidade das Américas a receber o título de embaixadora da ONU Mulheres. Soma-se às embaixadoras globais, atrizes Nicole Kidman e Emma Watson e Princesa Bajrakitiyabha Mahidol; regionais, tenista Sania Mirza (Sul da Ásia) e ator, cineasta e cantor Farhan Akhtar (Sul da Ásia); e nacional, atriz Hai Qing (China).

No Dia Internacional de Direitos Humanos, 10 de dezembro, a ONU Mulheres Brasil anuncia a nomeação da atriz Camila Pitanga como sua Embaixadora Nacional da Boa Vontade. A atriz brasileira é a primeira personalidade das Américas a se tornar porta-voz pública da ONU Mulheres. Ela passa a ser sétima personalidade no mundo a receber o título de embaixadora da entidade, sendo a segunda em âmbito nacional. Soma-se às embaixadoras globais, as atrizes Nicole Kidman e Emma Watson e a princesa Bajrakitiyabha Mahidol, da Tailândia; regionais, tenista Sania Mirza (Sul da Ásia) e ator, cineasta e cantor Farhan Akhtar (Sul da Ásia); e nacional, atriz Hai Qing (China).

“Camila Pitanga tem uma bela e corajosa trajetória ligada às causas sociais, sendo incentivadora e porta-voz de direitos humanos da população brasileira. É uma mulher negra que aglutina muitas lutas pelos direitos políticos, econômicos, sociais, culturais e ambientais. De forma destemida, ela tem colaborado para a visibilidade de mobilizações políticas, sendo entusiasta de primeira hora dos movimento sociais e da própria ONU sempre em favor da igualdade”, afirma Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil. “Camila é parte do nosso time e atuará no apoio público à sensibilização da sociedade brasileira para o alcance dos objetivos globais da ONU, com passos decisivos rumo à igualdade de gênero e ao fim do racismo, como propõe a Década Internacional de Afrodescendentes”, completa Gasman.

Camila Pitanga, Embaixadora Nacional da Boa Vontade da ONU Mulheres Brasil, com a equipe da entidade, em Brasília. Foto: Bruno Spada/ONU Mulheres" class /> Camila Pitanga, Embaixadora Nacional da Boa Vontade da ONU Mulheres Brasil, com a equipe da entidade, em Brasília. Foto: Bruno Spada/ONU Mulheres

Camila Pitanga, Embaixadora Nacional da Boa Vontade da ONU Mulheres Brasil, com a equipe da entidade, em Brasília. Foto: Bruno Spada/ONU Mulheres” class /> Camila Pitanga, Embaixadora Nacional da Boa Vontade da ONU Mulheres Brasil, com a equipe da entidade, em Brasília. (Foto: Bruno Spada/ONU Mulheres)

 

Em novembro passado, a atriz visitou a sede da ONU Mulheres Brasil, localizada na Casa da ONU, em Brasília. Na ocasião, conversou com a equipe sobre oportunidades e desafios em favor da garantia das mulheres no Brasil e no mundo. Como Embaixadora Nacional da Boa Vontade da ONU Mulheres Brasil, Camila Pitanga atuará em defesa dos direitos humanos das mulheres por meio do empoderamento e da igualdade de gênero e no combate ao racismo, sexismo e preconceitos. Uma das frentes de seu trabalho é nas redes sociais. Neste 10 de dezembro, Dia Internacional de Direitos Humanos, Camila inaugura seu perfil oficial no facebook.com/caiapitanga, onde somará postagens em defesa dos direitos das mulheres como tem feito no twitter (@camilapitanga) e no instagram (@caiapitanga), desde terça-feira (8), por meio da hastag #PorqueEscolhiEssaLuta e de post com dados sobre a violação de direitos das mulheres no Brasil.

Nos últimos dias, venho apresentando dados sobre desigualdade de gênero e violência contra nós mulheres. Nos últimos anos, estatísticas como essas que mostrei têm me impactado de todas as formas: uma avalanche de notícias que me fazem temer por mim, por vocês, pelo nosso presente e nosso futuro. Assim, por mais de um ano venho conversando com a ONU Mulheres na busca de encontrar ferramentas para transformar essas minhas angústias em ação. Além disso, tenho um desejo imenso de poder contribuir com o tão fundamental trabalho da agência. A partir de hoje, eu e a ONU Mulheres juntamos forças para agir naquilo em que acredito: na emancipação e no empoderamento feminino. Quero, juntamente com a ONU e com vocês, trazer à tona, além dos dados terríveis que compartilhei essa semana, ideias e projetos que harmonizam a mulher no mundo. Quero colocar em prática o meu desejo de lutar contra tanta dor e desigualdade ainda vividas pelas mulheres. Obrigada, ONU Mulheres, por me empoderar, me orientar e me fazer compreender mais os dilemas e as soluções para as mulheres no mundo. Com muita honra – muita mesmo – já me considero parte do time. Na foto estou com a Nadine Gusman, representante da ONU Mulheres no Brasil.

Uma foto publicada por Camila Pitanga (@caiapitanga) em

“É com muita honra e satisfação que me junto ao time da ONU Mulheres Brasil como embaixadora nacional. Acredito que a sociedade brasileira vem sentindo a necessidade de falar e de defender o empoderamento feminino e a igualdade de possibilidades, de ascensão social, de cidadania e de direitos. Me junto à ONU Mulheres em um momento em que as mulheres estão se reunindo para falar sobre o seu papel na sociedade e para pleitear espaços nos meios de comunicação com o objetivo de se expressar e refletir sobre o seu tempo”, disse Camila. “Para além das estatísticas terríveis de morte e crueldade para conosco, as mulheres – e as causas femininas – precisam de visibilidade, de acesso a informação, a meios de cidadania. Eu entro na ONU Mulheres, portanto, querendo trazer à luz questões feministas e de igualdade de gênero, defendendo sempre a convivência harmoniosa entre os seres humanos, porque, como diz a Malala Yousafzai, nós não podemos todos progredir quando a metade da população é deixada para trás”, acrescentou.

Como Embaixadora Nacional da Boa Vontade da ONU Mulheres Brasil, Camila Pitanga passa a apoiar o mandato da entidade pelos direitos das mulheres. Foto: Bruno Spada/ONU Mulheres

Como Embaixadora Nacional da Boa Vontade da ONU Mulheres Brasil, Camila Pitanga passa a apoiar o mandato da entidade pelos direitos das mulheres. (Foto: Bruno Spada/ONU Mulheres)

Sobre Camila Pitanga – A atriz é diretora-geral da ONG Movimento Humanos Direitos, a qual tem dedicado atenção contra o trabalho escravo, abusos contra crianças e adolescentes e na promoção de direitos de jovens negros, quilombolas, povos indígenas e meio ambiente.

Camila Pitanga é apoiadora de longa data das Nações Unidas. No ano de 2013, Camila apoiou a campanha da Organização Internacional do Trabalho (OIT) “Eu dou cartão vermelho para o trabalho infantil” no âmbito da 3ª Conferência Global sobre Trabalho Infantil. Em 2012, Camila esteve ao lado de Edward Norton, embaixador da Biodiversidade da ONU, como mestre de cerimônia do Prêmio Equatorial, oferecido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) voltado a comunidades indígenas envolvidas com a preservação do meio ambiente, na Rio+20.

Em 2007, foi voluntária da campanha da ONU para a divulgação dos 7 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio por meio do “Projeto Levar os Objetivos do Milênio para a Comunidade”, liderada pelo PNUD e o Programa de Voluntariado das Nações Unidas.

Dentre as demais causas sociais, Camila foi conselheira da WWF e apoiadora de campanhas da Anistia Internacional “Jovem Negro Vivo – #EuMeImporto”, do Greenpeace contra o desmatamento, do MhuD contra a prostituição infantil e contra a terceirização do trabalho, entre outras.

ONU Mulheres – A Entidade das Nações para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres – ONU Mulheres – foi criada em 2010 para defender os direitos de mulheres e meninas em todo o mundo. Trabalho com governos, empresas, sociedade civil e movimentos feministas e de mulheres em cinco áreas: empoderamento econômico, participação política, eliminação da violência, inclusão de mulheres nas negociações para paz e segurança em regiões de conflito e na implementação de normas globais nas políticas públicas em apoio aos Estados-membros da ONU. Assessora as diversas agências e programas das Nações Unidas para a igualdade de gênero e a Comissão da ONU sobre a Situação das Mulheres, que acontece todo mês de março em Nova Iorque.

Em março de 2015, a ONU Mulheres lançou a iniciativa “Por um planeta 50-50 em 2030: um passo decisivo para a igualdade de gênero”, com foco no fim das desigualdades entre mulheres e homens nos próximos 15 anos. Em setembro de 2014, a ONU Mulheres iniciou o Movimento ElesPorElas (HeForShe) em Solidariedade pela Igualdade de Gênero, voltado ao engajamento de homens e meninos na defesa dos direitos de mulheres e meninas.

Acesse no site de origem: Camila Pitanga é nomeada Embaixadora Nacional da Boa Vontade da ONU Mulheres Brasil (ONU Brasil, 10/12/2015)

 

Compartilhar: