Chefe de ministério masculino, Temer celebra 10 anos de Lei Maria da Penha, por Fernando Rodrigues

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Blog do Fernando Rodrigues/UOL, 26/07/2016) Presidente gravou vídeo em comemoração à sanção da matéria
Peemedebista relembrou criação de Delegacia da Mulher

Chefe de um ministério 100% masculino, o presidente interino, Michel Temer, gravou um vídeo em comemoração aos 10 anos da Lei Maria da Penha, sancionada em 7.ago.2006 pelo ex-presidente Lula.

A Lei Maria da Penha trata do combate à violência contra a mulher. O nome da legislação é uma homenagem a  Maria da Penha Maia Fernandes, vítima de violência doméstica durante 23 anos de casamento.

Na gravação de 1min20seg, o peemedebista reconhece o aumento dos casos de agressões a mulheres e cita a criação da Delegacia de Defesa da Mulher, promovida em sua gestão na Secretaria de Segurança Pública paulista no governo de Franco Montoro (1983-1987).

“Eu falo com muito gosto dessa matéria, porque há muitos anos atrás (…) eu era secretário da Segurança Pública de São Paulo e criei a primeira Delegacia de Defesa da Mulher, que teve uma repercussão extraordinária. Tanto que dá segunda vez que eu fui secretário da segurança (…) havia mais de 100 de delegacias da mulher só no Estado de São Paulo”, afirma o peemedebista.

O presidente interino diz ainda que além de  combater a violência, a Lei Maria da Penha tem um efeito educativo.

“Além do efeito concreto, palpável, que é condenar aqueles que praticam violência contra a mulher, a sua divulgação também tem esse efeito educativo. Impede ou busca impedir que as pessoas agridam de qualquer maneira a mulher brasileira”, afirma Temer.

O vídeo faz parte de uma estratégica de comunicação do Palácio do Planalto, de colocar o presidente falando nas redes sociais com mais frequência. Até agora, Temer não fez pronunciamentos oficiais em rede de rádio e TV.

A seguir, o vídeo:

Acesse no site de origem: Chefe de ministério masculino, Temer celebra 10 anos de Lei Maria da Penha, por Fernando Rodrigues (Blog do Fernando Rodrigues/UOL, 26/07/2016)

Compartilhar: