Acesso ao aborto legal na Argentina é fruto de ‘construção histórica’ dos movimentos sociais

Compartilhar:
image_pdfPDF

Para a historiadora Bruna David, tramitação da lei evidencia que as pautas ligadas a gênero precisam ser batalhadas o tempo todo. Discussão no Brasil ainda é prejudicada por mentalidade conservadora e falta de apoio político

(Rede Brasil Atual | 17/12/2020)

A tramitação do projeto de lei que pretende legalizar a interrupção voluntária e gratuita da gestação até a 14º semana, na Argentina vem impactando a discussão do tema em outros países da região, entre eles, o Brasil. Se o Senado aprovar a legislação, o país se somará a Uruguai, Cuba, Guiana e Guiana Francesa, onde o aborto legal já é uma realidade. Para a historiadora e cientista da religião Bruna David, co-fundadora do coletivo Fé.ministas, o novo capítulo que a Argentina abriu na semana passada no debate da descriminalização, com a aprovação da Câmara mostra que as pautas ligadas aos direitos sexuais e reprodutivos devem ser batalhadas a todo tempo.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: