Doação de sangue terá triagem clínica para zika

Compartilhar:
image_pdfPDF

Pessoas que tiveram relação sexual com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico ou laboratorial de zika nos últimos 90 dias estão inaptos para doação por 30 dias 

(O Globo, 12/09/2016 – Acesse no site de origem)

A triagem clínica de doadores de sangue terá critérios específicos para a prevenção da transmissão do vírus zika e vírus chikungunya, por meio de transfusão sanguínea. A medida está baseada nas evidências recentes de tranmissão do zika e do chikungunya pelo sangue e da transmissão do zika pelo contato sexual com portadores do vírus.

A Nota Técnica Conjunta da Anvisa e do Ministério da Saúde traz uma série de requisitos que devem ser adotados na triagem de doadores pelos serviços de hemoterapia de todo o país. A nota indica ainda que o período de inaptidão clínica para o candidato à doação poderá ser mais restritivo, caso os serviços de hemoterapia consideram mais apropriado para a realidade epidemilológica local.

Confira os critérios
Candidatos à doação que foram infectados pelo vírus da Zika estão inaptos para doação por 30 dias após a recuperação completa depois do diagnóstico clínico ou laboratorial. Aqueles que tiveram relação sexual com pessoas (sexo masculino ou feminino) que apresentaram diagnóstico clínico ou laboratorial, de febre pelo zika nos últimos 90 dias estão inaptos para doação por 30 dias após o contato sexual.

Já os candidatos à doação de regiões onde o chikungunya não é endêmico e que tenham se deslocado para regiões endêmicas ou com epidemias confirmadas de chikungunya, devem ser considerados inaptos por 30 dias. Aqueles que sejam provenientes de regiões endêmicas ou com epidemias confirmadas para Chikungunya, também devem ser considerados inaptos por 30 dias. Os que foram infectados pelo Chikungunya deverão ficar inaptos por 30 dias após o diagnóstico clínico ou laboratorial.

 

Compartilhar: