Moçambique aprova código penal que legaliza aborto

1325
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Vermelho, 23/12/2014) Moçambique se tornou nesta semana o quarto país africano a legalizar o aborto. Isso porque o presidente Armando Guebuza promulgou na última quinta-feira (18) o novo código penal do país, que libera a interrupção voluntária de gravidez.

O aborto será permitido nas primeiras 12 semanas de gravidez e, no caso de estupro, por até 16 semanas. Quando a gravidez colocar em risco a vida da mulher ou no caso de má formação do feto, também poderá ser realizado o aborto, de acordo com a agência Lusa.

Segundo ONGs (Organizações Não-Governamentais) moçambicanas, 11% dos óbitos registrados durante a maternidade são causados pela tentativa de interrupção da gravidez em clínicas clandestinas.

A legislação atual, que considera legal a realização do aborto apenas em casos em que a vida da mulher ou sua saúde correm perigo, data do final do século 19, muito tempo antes de sua independência de Portugal, em 1975.

Os outros países que permitem o aborto terapêutico na África são Cabo Verde, África do Sul e Tunísia.

Acesse no site de origem: Moçambique aprova código penal que legaliza aborto (Vermelho, 23/12/2014)

Compartilhar: