Negligência com a saúde reprodutiva das mulheres na pandemia é injustificável, por Beatriz Galli

Compartilhar:
image_pdfPDF

Negar serviços de saúde essenciais para as mulheres durante a pandemia discrimina, viola direitos e custa vidas.

(HuffPost | 30/06/2020 | Por Beatriz Galli)

A ausência de respostas eficazes por parte do governo, além de suas dimensões continentais, fez do Brasil o epicentro da pandemia de covid-19 na América Latina. Não existe um plano de contingência integrado para enfrentar a doença, e cada estado implementou suas próprias regras de confinamento ou isolamento social. Essa resposta caótica à gravidade da pandemia já custou milhares de vidas.

Compartilhar: