Nova Zelândia aprova lei que garante licença a mulheres que tiverem aborto natural

Compartilhar:
image_pdfPDF

(G1 | 25/03/2021 | Por Redação)

O parlamento da Nova Zelândia aprovou na quarta-feira (24) uma lei que dá às mães e aos pais um valor de licença depois de um abortamento natural ou um parto de natimorto.

O subsídio pelo luto foi aprovado por unanimidade no parlamento. Os trabalhadores terão três dias de licença quando uma gravidez termina com um natimorto, sem necessidade de recorrer à licença médica.

A Índia tem uma lei semelhante em vigor.

A licença será dada às mães, seus parceiros e também pais que têm planos para adotar uma criança ou ter um filho por barriga de aluguel.

Segundo a parlamentar, na Nova Zelândia, uma em cada quatro mulheres teve um aborto natural.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: