Pernambuco recebe R$ 237 mil para testes rápidos de gravidez no SUS

856
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(G1/PE, 21/03/2016) Teste facilita o diagnóstico precoce para detectar o vírus zika em bebês. Recursos serão repassados pelo Ministério da Saúde em parcela única.

Pernambuco recebeu um reforço que visa facilitar o diagnóstico precoce para detectar ou descartar a presença do vírus zika em bebês. Por meio do Ministério da Saúde, foram liberados R$ 237,5 mil para custear a realização de testes rápidos de gravidez através do Sistema Único de Saúde (SUS). A autorização dos repasses, que acontecerão em parcela única, foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (21).

Devido aos casos de microcefalia associados ao vírus zika, os testes rápidos contribuem para o diagnóstico precoce de gravidez e as ações de planejamento reprodutivo com o adequado acompanhamento pré-natal, essencial para a qualidade de vida da mãe e da criança. Nele, são oferecidos exames, vacinas e acompanhamentos necessários para uma boa gestação, além de ser o momento ideal para investigar sinais de infecção por zika vírus e outras doenças.

Indicado para mulheres adultas, jovens e adolescentes que apresentem atraso menstrual igual ou superior a sete dias, o teste rápido de gravidez também pode identificar situações para uso de anticoncepção de emergência, caso tenha havido relação desprotegida em até cinco dias.

Com os resultados do teste, os profissionais de saúde podem orientar ainda sobre o planejamento reprodutivo, detectar gestação de risco, identificar situações de exposição a infecções sexualmente transmissíveis, HIV e hepatites virais, além de oferecer testes rápidos de HIV e sífilis à mulher e à parceria sexual.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de Pernambuco divulgado no dia 15 de março, foram notificados no estado 5.766 casos suspeitos do vírus da zika, mas ainda não há confirmações em 2016 (período referente até 12 de março deste ano).

Acesse no site de origem: Pernambuco recebe R$ 237 mil para testes rápidos de gravidez no SUS (G1/PE, 21/03/2016)

Compartilhar: