06/11/2011 – IDH: Brasil avança, mas em ritmo muito lento

903
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Folha de S.Paulo/O Estado de S. Paulo/O Globo/Jornal do Brasil) O Brasil ocupa a 84ª posição no ranking do IDH 2011 (Índice de Desenvolvimento Humano), em uma lista com 187 países. O Brasil avançou uma posição em relação ao ano passado e tem desenvolvimento humano considerado alto, segundo o relatório divulgado pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento). A saúde foi o principal fator para a pequena elevação no desenvolvimento humano brasileiro: a expectativa de vida subiu de 72,9 anos para 73,5 anos.

O IDH considera basicamente três aspectos: saúde, educação e renda. Para o Brasil, foram levados em conta os seguintes dados: 7,2 anos médios de estudo, 13,8 anos esperados de escolaridade, além de expectativa de vida de 73,5 anos. Em relação ao rendimento, foi registrada uma Renda Nacional Bruta per capita de US$ 10.162 (ajustados pelo poder de compra).

Mas quando o IDH é ajustado pela desigualdade, o Brasil cai para 97ª posição, com índice de 0,519, uma redução de 27,7% em relação aos 0,718 do índice geral. Brasil tem 5 milhões de pessoas em situação de pobreza

Reação do governo brasileiro
A ministra Tereza Campello (Desenvolvimento Social) convocou a imprensa para contestar o indicador das Nações Unidas, lamentando que os dados usados sejam de 2006. “É justamente depois de 2006 que o Brasil avançou significativamente nas questões da pobreza multidimensional. A partir de 2007, incorpora-se uma parcela grande de pessoas ao Bolsa Família, há a valorização do salário mínimo, da agricultura familiar, ampliação significativa do programa Luz para Todos. Se conseguirmos incorporar os números mais recentes no próximo relatório, certamente teremos um salto muito grande”, disse a ministra.
Posição do País no IDH deixa Lula ‘iradíssimo’ e governo reage (O Estado de S. Paulo – 04/11/2011)
Lula liga para Gilberto Carvalho e reclama dos critérios para medir IDH do Brasil (Globo.com – 03/11/2011)
Lula cobra reação do governo a resultado de estudo da ONU (Folha de S.Paulo – 04/11/2011)

evolucaoidhbrasil_globoÍndice de Desenvolvimento Humano do Brasil melhora, mas em ritmo mais lento
Acesse o gráficoVeja o ranking do IDH dos principais países e a situação brasileira

O IDH varia de 0 a 1 –quanto mais próximo a 1, melhor a posição do país no índice. Considerando a evolução do Brasil ao longo do tempo, o valor passou de 0,549 (em 1980) para 0,665 (em 2000), chegando neste ano ao patamar de 0,718.

Embora se enquadre na categoria de país com desenvolvimento humano elevado, o Brasil fica atrás de dez países da América Latina. Na região, apenas Chile e Argentina têm desenvolvimento humano considerado muito elevado.  O Brasil progrediu em expectativa de vida, escolaridade e renda, e alcançou nível que os EUA tinham há 40 anos.

Esse desempenho relativo é, no entanto, inferior ao dos demais Brics (acrônimo para Brasil, Rússia, Índia e China). Os IDHs de Rússia, China e Índia subiram a uma velocidade bem maior que a da média dos grupos dos quais fazem parte, na última década.

O relatório da ONU não detalha o período em questão, mas um dos fatores que pode ter influenciado na diferença entre ritmos é o crescimento econômico nos últimos 11 anos, bem menor no Brasil.

No ranking deste ano, a Noruega voltou a ocupar a 1ª posição da lista, seguida por Austrália e Holanda. Os Estados Unidos ficaram em 4º lugar. Todos esses países têm desenvolvimento humano considerado muito elevado, de acordo com o relatório apresentado pelo Pnud.

Na Noruega, por exemplo, a média de escolaridade é de 12,6 anos, enquanto no Brasil essa taxa fica em 7,2 anos.

Todos os dez últimos colocados no ranking estão na África. A República Democrática do Congo ocupa a última posição (187ª), com o menor índice de desenvolvimento humano, seguida por Niger e Burundi.

O relatório da ONU não detalha o período em questão, mas um dos fatores que pode ter influenciado na diferença entre ritmos é o crescimento econômico nos últimos 11 anos, bem menor no Brasil.

Análises e opiniões
“Apesar dos programas de transferência de renda, como o Bolsa-Família, ainda é muito extensa no Brasil a “pobreza multidirecional”, ou seja, o estado de indigência em que estão cerca de 400 mil pessoas. – IDH entre regular e ruim, editorial (O Estado de S. Paulo – 06/11/2011)
“Posição mediana do Brasil no ranking mundial de desenvolvimento humano revela progressos, mas em ritmo aquém do desejável” – Avanço discreto, editorial (Folha de S.Paulo – 05/11/2011)
“Abismo entre pobres e ricos diminuiu nos últimos anos, mas Brasil ainda se destaca entre os mais desiguais” – Avaliação em prazos mais longos permite compreensão melhor, por Antônio Góis (Folha de S.Paulo – 03/11/2011)
“Dados sociais do resto do mundo mostram que país não avançou mais que a média na última década” – Brasil anda e fica no mesmo lugar, por Vinicius Torres Freire (Folha de S.Paulo – 03/11/2011)
ONU destaca luta contra pobreza no Brasil, mas adverte sobre risco ambiental (Veja.com – 02/11/2011)
Desigual e injusto, por Zuenir Ventura (O Globo – 05/11/2011)

Ministros  comentam
Ministro da Saúde atribui IDH melhor a investimento em prevenção de doenças (Globo.com – 02/11/2011)
IDH: Haddad admite que média de estudo é baixa, mas destaca expectativa de escolarização (Globo.com – 02/11/2011)
Melhoria do IDH reflete os investimentos sociais dos últimos anos, diz secretário-executivo do MDS (Globo.com – 02/11/2011)

Compartilhar: