Escritora, bell hooks morre aos 69 e deixa legado sobre raça e amor

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Universa – UOL | 15/12/2021 | Por Carolina Brígido)

Morreu nesta quarta-feira (15) a teórica feminista e intelectual negra bell hooks. Nascida com o nome Gloria Jean Watkins, bell hooks escolheu este nome, escrito com as letras minúsculas, para homenagear sua bisavó materna, Bell Blair Hooks. A morte da escritora e ativista aos 69 anos foi confirmada pelo Berea College, onde ela era professora residente em estudos sociológicos. A causa da morte foi atribuída a uma “longa doença”.

Autora de livros como “Tudo sobre o amor – novas perspectivas”, “E eu não sou uma mulher – mulheres negras e feminismo“, em que colocou lupa sobre o impacto do racismo, do machismo e do sexismo sobre mulheres negras. bell abordava em sua obra as pautas do feminismo negro e a possibilidade de se viver uma “ética amorosa” no mundo.

Na vida acadêmica e em seus livros, é uma das referências na temática da interseccionalidade, compreendendo raça, gênero, classe, sexualidade e outros recortes sociais como elementos fundamentais para se discutir a vida de negros e negras nos Estados Unidos e no mundo.

Acesse a matéria completa no site de origem

Compartilhar: