José Mayer admite que “passou dos limites” em carta aberta

838
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

José Mayer reconheceu que errou no caso em que foi acusado de assédio pela figurinista Susllem Tonani, 28. Ela relatou vários episódios em que foi assediada pelo ator — em um deles, em fevereiro deste ano, ele colocou a mão esquerda na genitália dela. Em carta aberta, ele admite ter passado dos limites.

(TV e Famosos/UOL, 04/04/2017 – acesse no site de origem)

“Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço.”

Leia a íntegra da carta:

“Eu errei.

Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava.

A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora.

Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço.

Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, não sou.

Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são.

Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele.

Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi.

A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança.

Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar.

Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária.
O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor.

José Mayer”

Leia mais: 
O assédio sexual dos bastidores não passou na Rede Globo, por Carla Jiménez (El País, 01/04/2017)

Protesto no estúdio

Funcionários da emissora repudiaram o episódio e o ator foi afastado da próxima novela para qual estava escalado. Nesta terça-feira (4), um protesto acontece nas dependências da TV Globo. Funcionárias foram ao trabalho nos Estúdios Globo, nova denominação do Projac, usando uma camiseta com os dizeres: Mexeu com uma, mexeu com todas.

Chama a atenção o fato de Taís já ter feito par com Mayer em “Viver a Vida”, de 2009. Deborah Secco, outra atriz que foi par do ator, curtiu a foto de Drica Moraes e postou imagem da campanha. A figurinista Cláudia Kopke e as atrizes Luisa Arraes, Cris Vianna e
Mariana Xavier também publicaram selfies com a camiseta.

Grazi Massafera, que trabalhou com Mayer em “A Lei do Amor”, Camila Pitanga, Cleo Pires, Leandra Leal, Débora Falabella, Maria Casadevall e Dira Paes endossaram a campanha publicamente.

Segundo o UOL apurou, a cúpula da emissora é favorável ao protesto e estuda rescindir o contrato com Mayer. Na segunda-feira, depois de um diz-que-diz sobre a permanência de Mayer no elenco da próxima novela de Aguinaldo Silva, a emissora confirmou que ele está fora do elenco.

“No que diz respeito à escalação, sim, a Globo decidiu não escalar José Mayer para a próxima novela das nove de Aguinaldo Silva, prevista para ir ao ar em 2018. Essa é uma atitude isenta e responsável da Globo de não dar visibilidade a uma das partes
envolvidas numa questão que é visceralmente contra tudo que a Globo acredita. E não é uma atitude isolada. A atitude da Globo será sempre essa. A de defender que casos como esse devem ser apurados, ouvindo e oferecendo todo apoio às duas partes, dando possibilidade para que a verdade aflore e criando condições para que não se repitam. Foi isso que fizemos. E é isso que sempre faremos.”

De acordo com o colunista do UOL Maurício Stycer, o afastamento de Mayer ocorreu depois que funcionários organizaram um encontro para discutir o assunto no final de semana. Também houve, na segunda-feira, uma reunião extraordinária nos Estúdios
Globo com os principais líderes da área de Entretenimento para uma conversa classificada como “franca e aberta” sobre o caso.

Compartilhar: