Número de mulheres jornalistas presas cresce 35% no mundo, aponta relatório

Compartilhar:
image_pdfPDF

Documento da ONG Repórteres Sem Fronteiras indica total de 387 detidos e aumento da censura relacionada à Covid-19

(Folha de S.Paulo | 14/12/2020)

O relatório anual produzido pela ONG Repórteres sem Fronteiras (RSF) e divulgado nesta segunda-feira (14) aponta que 387 jornalistas foram detidos em 2020, dado que praticamente não mudou em relação ao ano passado, apesar do aumento das prisões arbitrárias relacionadas à crise do coronavírus e da disparada de detenções entre as mulheres.

“O número de jornalistas detidos em todo o mundo permanece historicamente em um nível alto”, diz o documento. No ano passado, foram 389 detidos em decorrência do exercício de sua profissão.

Acesse a matéria completa no site de origem.

 

Compartilhar: