Abraji aponta que mulheres jornalistas foram vítimas de mais da metade das agressões no meio digital

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Abraji | 08/03/2021)

Diante de um cenário de ameaças à liberdade de expressão e ao acesso à informação, um estudo feito pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) identificou que os ataques contra mulheres jornalistas têm se mostrado cada vez mais frequentes e preocupantes no Brasil. Levantamento feito ao longo de 2020 mostra que as mulheres foram alvos diretos de 61 violações à liberdade de imprensa, ou 17% do total de ataques. Dentre os ocorridos no meio digital, 56,76% das vítimas eram jornalistas mulheres.

Acesse a matéria completa no site de origem.

 

 

Compartilhar: