Castração química e trabalho infantil: artimanhas do populismo bolsonarista

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Universa | 27/08/2020 | Por Maria Carolina Trevisan)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) apelou mais uma vez ao defender os “bons tempos” em que o trabalho infantil não era proibido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), ao discursar nesta terça (25), em Brasília. Usou novamente a sua própria vivência como argumento. Já disse que trabalhou com o pai em uma fazenda e também que seu progenitor o obrigou ao labor em um bar. O menino Jair e sua família, no entanto, não passavam fome, não viviam em pobreza extrema.

Compartilhar: