Grupos fazem campanha contra Fernando Cury e pedem cassação de deputado acusado de importunação sexual em SP

Compartilhar:
image_pdfPDF

(O Globo| 25/03/2021 | Por Guilherme Caetano)

Um milhão de emails, telefonemas e uma enxurrada de memes nas redes sociais. Coletivos de defesa do feminismo e 14 mil ativistas têm se mobilizado para pressionar os deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) a cassarem o mandato de Fernando Cury (Cidadania). Acusado de importunação sexual contra Isa Penna (PSOL) durante uma sessão da Assembleia em dezembro, ele foi punido pelo Conselho de Ética da Casa com 119 dias de suspensão. O relatório ainda vai ser votado em plenário.

As táticas de pressão envolvem encher a caixa de correio eletrônico dos 86 deputados, que ainda não se pronunciaram sobre o caso, julgado no Conselho de Ética no início do mês, além de telefonemas, cobrança nas redes sociais e cartas endereçadas aos próprios parlamentares.

A campanha #CuryCassado é fruto de uma mobilização encabeçada por Maísa Diniz, administradora e cofundadora do Vote Nelas, a escritora Beatriz Bracher, a gestora cultural Mari Stockler, a diretora Daniela Thomas, a designer Julia Mariani, e o advogado Rafael Poço. À iniciativa, nascida após a sessão do conselho que abrandou a pena de Cury de seis meses para 119 dias, se soma a outros grupos como o 342 Artes, Instituto Update, Elas no Poder, Girl Up e Vamos Juntas.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: