Com que roupa? Em foco o figurino ideal para fazer campanha

3317
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Mais do que nas eleições anteriores, a mídia tem se preocupado em debater os erros e acertos dos presidenciáveis no quesito aparência. Certamente essa ênfase tem a ver diretamente com o fato de haver pela primeira vez duas candidatas com chances reais de concorrer ao cargo máximo no Executivo brasileiro e fazer a diferença nas eleições deste ano.

“Candidata mulher é diferente.” Assim começa a nota publicada pela jornalista Renata Lo Prete na coluna Painel da Folha de S.Paulo. Segue a íntegra:”

Roupa nova
Candidata mulher é diferente. Enquanto as discussões de José Serra (PSDB) com assessores sobre vestuário se limitam à questão da cor (da camisa, da gravata ou do terno, a depender da ocasião), na campanha do PT cada um tem uma opinião sobre o figurino ideal para Dilma Rousseff -inclusive Lula, que gostaria de vê-la um pouco mais “arrumada”, tomando como exemplo os terninhos de estilo ‘executiva’ usados pela ex-presidente do Chile Michelle Bachelet.

Como em tudo mais, porém, Dilma tem suas próprias opiniões. Aceita até certo ponto as sugestões dos assessores, mas gosta de conforto e não demonstra disposição de mudar radicalmente o guarda-roupa.

Coleção. Dilma comprou recentemente várias blusas quase do mesmo modelo, em cores diferentes. Num evento com o governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ), usou a azul. No lançamento da candidatura de Aloizio Mercadante (PT-SP), a vermelha. No programa de José Luiz Datena, na Band, a versão em roxo.

Como ela é. Do deputado Devanir Ribeiro (PT-SP), amigo do peito de Lula, sobre as diferenças entre o presidente e sua candidata: ‘Eles não são iguais e nunca vão ser. A Dilma tem que ser aquela mãezona que manda a gente fazer a lição de casa, senão vai pro castigo. Tem que ser dura. Se for meiga, não é ela’.”

Orientada por Lula, Dilma troca blusas de babado por terninhos mais sóbrios

“Bombardeada de críticas sobre seus tropeços no quesito fashion, a ex-ministra Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência, resolveu pedir a ajuda de profissionais de estilo para renovar seu guarda-roupa de campanha. A preocupação teria partido do presidente Lula, que comentou com aliados a necessidade de modernizar as roupas da candidata. Num primeiro momento, Dilma teria recusado a ajuda do ‘esquadrão fashion’, mas acabou cedendo. Os resultados já são visíveis: em suas últimas aparições, ela deixou de lado os babados e os tons escuros e optou por looks clássicos e cores neutras.”

Assim escreve Vivian Whiteman, editora-interina de moda do jornal Folha de S.Paulo, que procurou estilistas e consultores de moda para opínar sobre o figurino ideal para a presidenciável do Partido dos Trabalhadores. Acesse a íntegra da notícia.

Com que roupa?

Já o Portal R7 Notícias procurou a personal stylist e consultora de imagem Sabina Donadelli, para apontar “os erros e acertos” nos guarda-roupas de Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) e dar dicas aos presidenciáveis sobre como “renovar o look”. Mas atenção: independentemente do estilo próprio de cada candidato e do ritmo imposto pelo corpo a corpo da campanha, não se deve jamais descuidar do visual: “Ninguém gosta de gente mal arrumada e molambenta”, sentencia a especialista.

Veja a seguir algumas dicas da consultora:

Dilma – Ao contrário de Lula, a personal stylist acha que a ex-ministra acertou ao deixar de lado os terninhos e adotar blusas de tecidos fluídos e mais leves. Ela considera que, embora elegante, o tailleur não favorece as mulheres com estilo pessoal forte. “Quando ela usa o terninho, ela passa uma imagem muito rígida, quase masculina. A Dilma tem um estilo mais esportivo, então ao usar roupas mais leves, com cores alegres, se aproxima mais do que ela realmente é e do que o eleitor dela gosta.”

Serra
Para o tucano, que mantém um estilo tradicional, a especialista aconselha tomar cuidado para “não desleixar o visual com o objetivo de popularizar seu look”. “Quando a pessoa tem um estilo que não é trabalhado, isso pode acabar boicotando.” Assim, Serra deve apostar em um visual mais “acolhedor”, abusar de peças em tom amarelo – “que atraem a atenção e simpatia do eleitorado” – e usar ternos com bom caimento, para não parecer “magro demais”.

Marina

Já ao contrário de Dilma Rousseff, Marina Silva pode abusar dos terninhos, considerados ideais para ressaltar sua personalidade “suave”. “Mesmo sem usar maquiagem, a Marina é naturalmente elegante. Mas ela deve fugir de peças em preto ou bege, que a deixam apagada.” Na opinião da consultora, a ex-ministra do Meio Ambiente pode usar e abusar dos acessórios étnicos – como colares de sementes brasileiras -, “que conferem leveza ao visual clean da pré-candidata, adepta dos coques e rabos-de-cavalo”.

Acesse essa notícia em pdf: Especialista aponta o certo e errado no visual dos pré-candidatos à Presidência (R7 Notícias – 02/05/2010)

Leia também:
05/05/2010 – Orientada por Lula, Dilma troca blusas de babado por terninhos mais sóbrios
02/05/2010 – Especialistas criticam ar cansado de Serra e plásticas da Dilma


Indicação de fonte:

Fátima Pacheco Jordão – socióloga e especialista em pesquisas de opinião
CulturaData (TV Cultura) e Instituto Patrícia Galvão
São Paulo/SP
Tel.:   (11) 2182-3102  / 8331-5713 / 9423-9402 – [email protected]
Fala sobre: pesquisas de opinião; marketing eleitoral; mídia; estratégias de comunicação

Compartilhar: