O PT dá um passo importante em favor da igualdade de gênero, dizem especialistas

857
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Patrícia Negrão, da Agência Patrícia Galvão) O Partido dos Trabalhadores aprovou a cota de 50% para mulheres na composição das direções, delegações, comissões e cargos com funções específicas de secretarias. A composição paritária entre homens e mulheres na direção do Partido dos Trabalhadores (PT) passa a valer a partir do próximo Processo de Eleições Diretas (PED), em 2013.

pautapol_esq Especialistas entrevistados pela Agência Patrícia Galvão analisam o quanto a força política das mulheres dentro do partido irá refletir no seu poder de decisão e no aumento do número de candidaturas de mulheres.


O PT dá um passo importante, mas só isso não basta para haver igualdade de gênero

teresa_sacchet
Teresa Sacchet
– cientista política e pesquisadora
Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas da USP
São Paulo/SP
(11) 3091-3272 (nupps) – 8110-3570 – [email protected]

“Na política, a tendência é que, quando um partido dá um passo na direção de ampliar os direitos de determinados grupos sociais, outros partidos o seguem com o objetivo de não perderem voto daquele setor. O PT iniciou um movimento em favor da igualdade de gênero, vamos esperar que os outros façam o mesmo, que haja novamente o efeito de contágio.”

“Porém, só isso não basta para haver igualdade de gênero. De 1991 para cá, ou seja, nestes 20 anos, o PT só cumpriu a cota de 30% de mulheres em nível nacional, e no nível estadual e municipal nem sempre. Portanto, há necessidade de maior controle e fiscalização para que as cotas sejam realmente implementadas em todos os níveis da instância partidária.” – Leia a entrevista na íntegra.

Com mais mulheres na direção dos partidos, haverá mais mulheres no Executivo e no Legislativo

eustaquio
José Eustáquio Diniz Alves
– demógrafo
Professor titular do mestrado em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais  da
Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE/IBGE
Rio de Janeiro/RJ
(21) 214246 89 / 2142-46 96 / 9966 6432 – [email protected]

Em si só, a medida já é um avanço muito grande, porque os partidos são estruturas importantes. Além disso, as direções influenciam as candidaturas, ou seja, quanto mais mulheres nas direções partidárias, mais apoio a mulheres para se candidatarem. Os partidos que têm mulheres na sua estrutura partidária conseguem eleger mais mulheres.” – Leia a entrevista na íntegra.

 

Compartilhar: