Por que investimos nas mulheres, por Daniela Grelin

Compartilhar:
image_pdfPDF

A jornada do Instituto Avon no caminho que já impactou mais de seis milhões de mulheres

(Instituto Avon, 25/09/2018 – acesse no site de origem)

A história das nossas vidas é muito mais do que a história das nossas carreiras. É a história de quem nos tornamos na construção das nossas carreiras e como isto impacta as pessoas ao nosso redor. Pensar este impacto a partir de uma intenção é uma jornada de descobrimento que lança uma nova luz sobre o que fazemos. Como indivíduos e como empresas.

Muitas empresas no Brasil já abraçaram a temática da equidade de gênero em suas práticas voltadas ao público interno. Para aquelas que ainda não o fizeram vale a pergunta: que canal estão assistindo? Que razão existiria para falhar em engajar plenamente a paixão e a energia de 50% do pool de talentos?

Existe, no entanto, uma dimensão poderosa de transformação social ainda muito pouco trabalhada pelas empresas: o investimento social voltado para a equidade de gênero. Um estudo da UNGC e Accenture de 2016 mostra que 87% dos CEOs vêem as ODS’s como uma oportunidade para repensar a forma de criar valor para a sociedade. No entanto, segundo o último Censo GIFE, apenas 4% do investimento social privado é direcionado para projetos e iniciativas voltadas para a defesa dos direitos das mulheres, tema do ODS5. O que me chama atenção é que estamos falando daquelas mesmas mulheres responsáveis pelas decisões de compra em 61% dos lares. A ONU calcula que alcançar o ODS5, relativo à equidade de gênero, corresponderia potencialmente ao aporte de US$28 trilhões ao PIB Global. Ou seja, está aqui, possivelmente, uma das principais alavancas inexploradas de crescimento econômico e inclusão social.

Se o espaço ideal do investimento social se encontra na interseção entre o atendimento a demandas sociais legítimas, a visão estratégica da empresa e a otimização de seus ativos, inclusive suas marcas, por que somos ainda tão poucos a investir na equidade de gênero?

Esta reflexão encerra oportunidades promissoras e incrivelmente transformadoras. Nós sabemos disso, pois experimentamos esta transformação todos os dias. Ao longo dos últimos 15 anos, o Instituto Avon investiu mais R$150 milhões exclusivamente em causas de interesse das mulheres e beneficiamos, diretamente, a vida de mais de 6 milhões de mulheres. Este número é apenas uma aproximação pálida. O impacto social do nosso trabalho é tão grande quanto cada mulher que descobriu que não precisava lutar sozinha e encontrou, por meio de nossas iniciativas, cura para o câncer de mama, libertação da violência doméstica, bem como o impacto benfazejo de tudo isto nas famílias, nas organizações e na sociedade como um todo.

E esta é apenas uma dimensão, embora suficientemente valiosa, dentre as muitas fontes de retorno sobre o investimento nas causas das mulheres. Se agregarmos a isto os custos evitados, o impacto na cultura da empresa, os retornos de reputação, bem como a construção de vínculos baseados em propósito que atraem e agregam as pessoas temos aí uma outra jornada de descoberta.

Como dizia Marcel Proust “A verdadeira viagem de descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, e sim em ter novos olhos”. Se quiser saber mais sobre o que temos descoberto, queremos compartilhar. A viagem já tem sido incrível até agora. Mas juntos…

Compartilhar: