“Regras do mundo real devem valer para a internet”, declara Ideli Salvatti

548
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(EBC, 07/04/2015) A ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Ideli Salvatti, defendeu hoje (7) que as regras do mundo real têm que valer para o ambiente virtual, durante o lançamento do Pacto pelo Enfrentamento às Violações de Direitos Humanos na Internet.

“A cultura da paz, do respeito, da solidariedade e da valorização da vida tem que valer e ser prioridade no mundo real e também no mundo virtual. Se é crimeoffline, também é crime online. A regra social que deve ser respeitada na rua deve ser respeitada também na rede. Se no [mundo] real não pode, no [mundo] virtual também não. Até porque a separação entre essas duas situações é cada vez mais tênue”, disse Ideli.

O governo federal lançou hoje campanha nas redes e nas mídias para combater o racismo, a homofobia, pornografia infantil, violência e discriminação contra as mulheres e a intolerância religiosa.

A principal iniciativa do pacto é o site Humaniza Redes que conta com canal de denúncias para crimes online que violem os direitos humanos. As denúncias serão encaminhadas às empresas provedoras de serviços na internet e à Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos.

A ministra lembrou que casos de suicídio ou tentativa de suicídio de adolescentes provocados pelo cyberbullying ou imagens e vídeos de violência sofrida por crianças, jovens, mulheres, pessoas negras, pobres, LGBT, por pessoas com deficiência são situações inadmissíveis.

A portaria interministerial do pacto foi assinada pelos ministros da Educação, Renato Janine; da Justiça, José Eduardo Cardozo; das Comunicações, Ricardo Berzoini; da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Ideli Salvatti; da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, e da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Nilma Gomes.

Ana Cristina Campos e Luana Lourenço

Acesse no site de origem: “Regras do mundo real devem valer para a internet”, declara Ideli Salvatti (EBC, 07/04/2015)

Compartilhar: