52% dos homens dizem que tarefas domésticas são divididas igualmente em SP; 39% das mulheres concordam, diz pesquisa

267
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Levantamento do Ibope também revela que aumentou percentual de mães que dividem cuidados com os filhos. Para Rede Nossa São Paulo, dados mostram movimento na sociedade.

(G1/SP, 04/03/2020 – acesse no site de origem)

A percepção de que os afazeres domésticos são divididos igualmente em São Paulo é maior entre os homens, de acordo com pesquisa “Viver em São Paulo – Mulher” divulgada nesta terça-feira (4) pela Rede Nossa São Paulo.

Para 52% deles, as tarefas são compartilhadas de maneira igualitária. Já para as mulheres, o percentual cai para 39%, de acordo com a pesquisa.

Para o levantamento, o Ibope Inteligência entrevistou 800 pessoas, entre homens e mulheres, com diferentes rendas, classes sociais, escolaridades, idades, raças e religiões, em 2020.

Leia tambémCresce percentual de mulheres em São Paulo que dividem igualmente cuidados com filhos, diz pesquisa (Folha.com, 04/03/2020)

Mais da metade dos homens entrevistados acredita dividir igualmente tarefas como lavar louça, lavar roupa, colocar o lixo para fora, limpar a casa e preparar as refeições. De acordo com a pesquisa, a maior parte das pessoas que consideram a divisão igualitária pertence às classes A e B, e é jovem entre 16 e 24 anos.

Os dados mostram que está havendo um movimento na sociedade, que um tema que não era enfrentado tem feito com que homens e mulheres se posicionem e tenham certa consciência. Se a gente voltasse 20 anos atrás, os números seriam estratosfericamente diferentes, sobretudo no caso da percepção das mulheres, já que era de se esperar que os homens tivessem uma percepção maior”, disse Jorge Abrahão, coordenador da Rede Nossa São Paulo.

A pesquisa mostra ainda que 10% das mulheres dizem que os afazeres domésticos são de responsabilidade só das mulheres, contra 3% dos homens.

Uma pesquisa do IBGE divulgada no ano passado apontou que a participação dos homens nas tarefas domésticas tem aumentado efetivamente no Brasil: 92% das mulheres realizam afazeres domésticos; entre os homens, são 78%.

No entanto, o levantamento do IBGE identificou que as mulheres trabalham quase o dobro do tempo dentro de casa – em média, 21 horas por semana aos cuidados da casa.

Cuidado com os filhos

O levantamento da Rede Nossa São Paulo mostra que a divisão dos cuidados com os filhos com alguém aumentou 25 pontos percentuais: de 12%, em 2018, para 37%, em 2020.

Assim, houve um recuo na quantidade de mulheres que cuidam sozinhas dos filhos: de 33%, em 2019 para 18%, em 2020.

“Esse movimento é fruto de uma combinação de fatores. Acho que tem um movimento cultural, pois os homens têm assumido papeis que eram tradicionalmente das mulheres e vice-versa, tem o momento de crise, que chama as mulheres para o mercado de trabalho, tem mais oportunidades de empregos para mulheres… É um movimento de reflexão cultural e evolução sobre os preconceitos”, disse Jorge Abrahão, da Nossa São Paulo.

Compartilhar: