Dividir as tarefas domésticas é dizer não à violência contra a mulher

270
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Folha de Pernambuco | 03/12/20 | Por Karine Freitas* em colaboração a Mulheres em Movimento)

A divisão sexual do trabalho revela uma desigualdade violenta para o cotidiano das mulheres. E nestes 16 dias de ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher é preciso lembrar que as violências começam muitas vezes na divisão injusta do trabalho doméstico.

Como aponta a Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílio (PNAD), as mulheres realizam uma jornada de trabalho doméstico semanal de 10h24m a mais em comparação a dos homens. Isso representa quase o dobro da jornada masculina. A pesquisa ainda revela que 92% da população feminina de 14 anos ou mais realiza trabalho doméstico. Para os homens esse número cai para 78,5%. Também são as mulheres à frente das principais atividades relacionadas aos cuidados como cozinhar (93,5%), lavar louça (93,5) e cuidar das roupas (91,2%).

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: