Vamos usar a internet para exigir igualdade no trabalho doméstico

2724
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Agência Patrícia Galvão, 30/03/2014) Instituto Patrícia Galvão inaugura duas ferramentas – um site de dados e uma enquete – que buscam estimular a reflexão sobre divisão desigual do trabalho doméstico e o peso dela no dia a dia das brasileiras.

Site da pesquisa Trabalho remunerado e trabalho doméstico

Clique na imagem para ir para o site da pesquisa

O Instituto Patrícia Galvão compartilha duas ferramentas que convidam usuárias e usuários da internet a refletir sobre a divisão desigual do trabalho doméstico e o peso da sobrecarga imposta às mulheres no seu dia a dia.

Uma plataforma online reúne e disponibiliza de modo interativo os achados da pesquisa “Pesquisa Trabalho remunerado e trabalho doméstico – uma tensão permanente (2013)” Trabalho remunerado e trabalho doméstico – uma tensão permanente. Fruto de uma parceria entre o Instituto Patrícia Galvão, o Data Popular e o SOS Corpo, o estudo mensurou a percepção das mulheres de que a maior participação no trabalho remunerado não foi acompanhada de mudanças na divisão do trabalho doméstico, nem na oferta de políticas públicas.

Outra ferramenta online convida os participantes a responderem uma rápida enquete e descobrir como está sua participação na divisão das tarefas cotidianas.

O peso da desigualdade

O não reconhecimento e não compartilhamento das tarefas de manutenção da casa e cuidados com familiares (filhos e/ou parentes idosos ou doentes) tem perpetuado uma divisão sexual do trabalho que sobrecarrega as mulheres – prejudicando o seu acesso a direitos, serviços, lazer e ao mercado de trabalho.

Capa da enquete Quanto você realmente trabalha?

Clique na imagem para responder a enquete:
Quanto você realmente trabalha?

No último dia 6, a Organização das Nações Unidas destacou que a invisibilidade do trabalho doméstico segue alimentando a pobreza e exclusão social das mulheres.

A proposta com as novas ferramentas e é mobilizar usuárias(os) da web para refletir sobre o seu papel neste cenário de desigualdades e difundir a importância de uma divisão mais justa do trabalho doméstico – que será expressa na palavra-chave #igualdademcasa

Responda à enquete aqui

Alguns dados

Saiba mais sobre a Pesquisa Trabalho remunerado e trabalho doméstico – uma tensão permanente:

– 71% das mulheres que estão no mercado de trabalho são também as responsáveis pelas tarefas de cuidado com a casa e com a família, sem nenhuma participação masculina.

– Sete em cada dez mulheres sentem que falta tempo no dia a dia, especialmente para cuidar de si.

– Três em cada quatro consideram sua rotina extremamente cansativa.

– Nos finais de semana 73% das mulheres realizam tarefas domésticas nas suas próprias casas.

Sugestões de fontes:

Jacira Melo – diretora executiva do Instituto Patrícia Galvão
[email protected]
(11) 3266.5434

Betânia Ávila – pesquisadora do SOS Corpo
[email protected]
(81) 3087.2086

Renato Meirelles – diretor do Data Popular
[email protected]
(11) 3218.2222

Compartilhar: