Profissionais de saúde relatam casos de assédio; como fica a saúde mental?

149
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Flávia Brito relatou assédio no Twitter

(UOL | 07/06/2021 | Por Luiza Vidal | Acesse a matéria completa no site de origem)

“Abaixa a máscara para eu ver esse sorriso lindo?”. A frase faz parte de uma publicação da médica Flávia Brito no Twitter que, em poucas horas, viralizou. Diversas mulheres, principalmente da área da saúde, incluíram seus relatos com situações parecidas, envolvendo o assédio por parte dos homens.

Em entrevista ao VivaBem, a ortopedista disse que estava sozinha com o paciente, que já fazia diversos elogios a ela. “Ele elogiou minha letra, achei simpático e agradeci —até pelo estigma que os médicos têm. Depois, ele brincou sobre meu carimbo ser de diamante por ter strass nele.”

Em seguida, o paciente perguntou se poderia pedir uma coisa à médica. “Achei que ia solicitar um atestado e já fui fazendo. Mas ele pediu para eu tirar a máscara para ver ‘meu sorriso lindo'”, conta. “Fiquei sem reação por alguns segundos, até entender tudo. Me levantei e fui abrindo a porta para ele se levantar logo e sair. Me senti muito desrespeitada.”

O que elas pensam sobre o uso da máscara

Apesar do ocorrido, a médica diz que o uso obrigatório da máscara, principalmente em ambientes hospitalares, diminuiu a quantidade de assédios de uma forma geral. “Ainda continua acontecendo de chamarem de ‘meu anjo’, ‘mocinha’, e até elogiarem alguma característica, mas os assédios nos atendimentos diminuíram.”

Acesse a matéria completa no site de origem

 

Compartilhar: