Bolsonaro contribui para agravar a violência policial e contra as mulheres, aponta Human Rights Watch

Compartilhar:
image_pdfPDF

Pesquisador da Human Rights Watch, César Muñoz comenta relatório da organização que apontou retrocessos no Brasil, além da sabotagem do governo federal ao enfrentamento da pandemia

(Rede Brasil Atual | 14/01/2021 | Por Tiago Pereira)

São Paulo – De acordo com o pesquisador sênior da Human Rights Watch, César Muñoz, o governo Bolsonaro tem contribuído para o aumento da violência policial no Brasil. Além disso, tem atuado para dificultar o aborto legal, se alinhando internacionalmente a regimes autoritários que buscam impedir o avanço dos direitos reprodutivos e sexuais das mulheres.

O Relatório global 2021 da organização, divulgado nesta quarta-feira (13) apontou que o governo brasileiro sabotou os esforços de combate à pandemia da covid-19. Os povos indígenas foram os maiores prejudicados em função dessa omissão. Muñoz detalhou esses e outros retrocessos que constam no relatório, em entrevista ao Jornal Brasil Atualnesta quinta-feira (14).

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: