Cultura do abuso: a persistência da violência

847
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Zero Hora – 30/10/2015) Tema da redação do Enem 2015, as repetidas violações às mulheres, que recentemente ganharam visibilidade com comentários pedófilos envolvendo uma menina de 12 anos e com a campanha #primeiroassedio, mostram que o Brasil ainda não exorcizou os fantasmas da desigualdade de gênero. Não é mera coincidência que, numa mesma semana, os dois episódios envolvendo desrespeito ao gênero feminino tenham provocado tanta discussão, num país em que a violação é regra, não exceção. As estatísticas mostram que ocorre um estupro a cada 11 minutos e, a cada dois minutos, cinco mulheres são espancadas no Brasil. Mas o que sustenta essa cultura da violência, que se reproduz entre gerações, a despeito dos avanços legais que, no papel, prometem igualdade de direitos?

Acesse a íntegra no Portal Compromisso e Atitude: Cultura do abuso: a persistência da violência (Zero Hora, 30/10/2015)

Compartilhar: