Dossiê facilita trabalho de jornalistas na cobertura sobre violência contra as mulheres

1040
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Adital, 25/08/2015) O Instituto Patrícia Galvão – Mídias e Direitos, apoiado pelo Fundo Social Elas e o Instituto Avon, está lançando o dossiê “Violência contra as mulheres”. Este faz parte do projeto “Por uma cobertura jornalística contextualizada, crítica e aprofundada sobre violência contra as mulheres”. O documento visa a auxiliar e qualificar o trabalho de jornalistas que escrevem sobre o assunto. É veiculado em uma plataforma multimídia on-line, onde são compilados dados, análises e pesquisas de especialistas.

Leia mais: Dossiê Violência contra as Mulheres (Diálogos do Sul, 26/05/2015)

Segundo Débora Prado, coordenadora de Comunicação Digital do Instituto Pagu, o dossiê foi criado devido à grande demanda por especialistas e por dados confiáveis. “Muitos jornalistas procuravam por fontes e informações sobre esse tema, então, pensamos em criar uma ferramenta útil, simples e fácil, para facilitar o trabalho deles”, explica.

A compilação foi elaborada em um período de um ano. Em agosto de 2014, a temática começou a ser estudada, depois, o Instituto iniciou o processo de pesquisa, levantamento de informações e dados e entrevistas com especialistas. A ideia é ter um conteúdo aprofundado sobre a realidade das agressões que as mulheres sofrem diariamente no Brasil. “Pensamos que tinha que ser simples, mas não algo raso”, explica a coordenadora.

O resultado é um vasto material sobre a cultura de violência contra a mulher, que hierarquiza homens e mulheres. A primeira versão do dossiê apresentada informações sobre seis formas de violação à integridade das mulheres e aos direitos humanos. São elas: violência doméstica e familiar; sexual; associada ao racismo; discriminação por orientação sexual e/ou identidade de gênero; e feminicídio.

A plataforma on-line dá a opção de que seja feita a leitura linear ou interativa do conteúdo, disponibilizando um banco de fontes, hipertextos, vídeos, infográficos, entre outros. Para facilitar ainda mais, é disponibilizada uma ferramenta de busca.

Assista à apresentação do dossiê:

A ideia é que o documento seja atualizado frequentemente, garantindo que a mídia contextualize, de uma forma melhor, a violência contra as mulheres e que o assunto comece a ser tema de debates públicos. O principal objetivo é que sejam difundidas por toda a sociedade as orientações sobre o acesso a serviços e aos direitos das mulheres, como assistência social e jurídica, e como denunciar os casos. Além disso, também são apontadas as responsabilidades do Estado para que as políticas públicas de enfrentamento à violência contra as mulheres funcionem de forma eficiente.

“Nosso objetivo também é gerar discussões sobre o assunto, não só entre comunicadores, mas na sociedade em geral, para que as pessoas tenham noção dessa realidade”, afirma Débora Prado.

O dossiê pode ser acessado aqui: http://www.agenciapatriciagalvao.org.br/dossie/

Ana Clara Jovino

Acesse no site de origem: Dossiê facilita trabalho de jornalistas na cobertura sobre violência contra as mulheres (Adital, 25/08/2015)

Compartilhar: