Assembleia Legislativa de SP abre CPI para investigar casos de feminicídio e violência contra a mulher

204
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Proposta foi protocolada em 2019 pela deputada petista Beth Sahão e aguardava na fila para ser instaurada. Cinco novas Comissões Parlamentares de Inquérito foram abertas nesta quarta (3). Líderes de partidos têm 15 dias para indicar quem irá compor cada comissão

(G1 SP | 04/02/2021 | Por Lívia Machado)

A Assembleia Legislativa de São Paulo instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar casos de feminicídio e violência contra a mulher no estado.

A comissão é uma das cinco novas CPIs que foram abertas nesta quarta-feira (3), após a publicação no Diário Oficial. Os líderes das bancadas têm 15 dias para indicar os membros que vão fazer parte das comissões. A proposta é de autoria da deputada Beth Sahão (PT) e foi protocolada em março de 2019.

À época, os deputados chegaram fazer vigília na Casa para conseguir protocolar os pedidos. De acordo com o regimento interno da Alesp, as CPIs são abertas com base na entrega dos protocolos, ou seja, por “ordem de chegada”.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: