Com morte da mãe e prisão do pai, crianças são vítimas invisíveis de feminicídios

06 de dezembro, 2021 Por Nome do veiculo jornalístico

Crime que mata mais de 1.300 mulheres por ano no Brasil deixa mais de 2.000 órfãos

(Folha de S. Paulo | 06/12/2021 | Por Flávia Mantovani e Mathilde Missioneiro)

MANAUS

Sentados na cama da casa onde moram em Manaus, os irmãos Alice, 11, e Lucas, 10, brincam de entrevistar um ao outro com o gravador da reportagem. “Qual é a sua matéria preferida na escola?”; “O que você quer ser quando crescer?”; “Você sente saudade da sua mãe?”.

A última pergunta sugere a dor da perda compartilhada: as crianças tinham 6 e 4 anos quando presenciaram a mãe, Josilene Ferreira de Araújo, ser assassinada pelo marido, Diego Pacheco, em 2016.

Ela tinha 23 anos quando foi espancada, esfaqueada e asfixiada com um travesseiro. Depois do crime, Diego deixou o corpo da esposa no quarto dos filhos, embrulhado em um lençol.

Acesse a matéria no completa no site de origem

Nossas Pesquisas de Opinião

Nossas Pesquisas de opinião

Ver todas
Veja mais pesquisas