Escola no Japão distribui cartilha de diversidade sexual a crianças e adolescentes

2356
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(O Globo, 27/06/2014) Uma escola pública no Japão distribui há cerca de um mês uma cartilha a crianças e adolescentes para mostrar toda a diversidade sexual do ser humano. Com o nome “De quem você vai gostar”, o material foi oferecido a alunos de escolas municipais de Saitama, na região metropolitana de Tóquio.

Com a ajuda de um infográfico, a cartilha mostra por meio de setas várias combinações sexuais possíveis entre as pessoas, explicando as diferenças entre heterossexuais, homossexuais, bissexuais, transsexuais e até assexuados. O texto é dirigido a estudantes que estão entrando na puberdade.

Com ajuda de setas, cartilha mostra diversidade sexual a alunos - Prefeitura de Saitama

Com ajuda de setas, cartilha mostra diversidade sexual a alunos – Prefeitura de Saitama

Em um texto abaixo das setas, é dito que a orientação sexual é feita geralmente durante a puberdade, e que cada escolha é inata, apesar de pressões sociais. Leia um trecho abaixo.

“Quando os jovens atingem a puberdade, muitas vezes eles gostam de outras pessoas, e isso é chamado de atração sexual. Dependendo de quem gosta de uma pessoa, esta é a sua orientação sexual. A maioria é heterossexual, mas as pessoas que são homossexuais e bissexuais não formam um pequeno grupo. A orientação sexual é inata e não pode ser alterada por uma intervenção; por isso, não há necessidade de alterar suas preferências. Quando se trata de compreender a orientação sexual, deve-se levar tanto tempo quanto for necessário.”

A campanha chega em um momento complicado para a diversidade sexual no Japão. De acordo com uma pesquisa da Campanha do Laço Branco pelo Respeito à Vida, que ouviu 609 estudantes, 69% dos japoneses homossexuais já sofreram algum tipo de bullying, e 30% já pensaram em cometer suicídio. Além disso, 53% deles foram agredidos verbalmente, e 49% foram ignorados ou excluídos de grupos.

Acesse o PDF: Escola no Japão distribui cartilha de diversidade sexual a crianças e adolescentes

 

 

Compartilhar: