ONU quer respeito aos homossexuais no trabalho

1024
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Rádio ONU, 17/05/2014) O secretário-geral da ONU lamenta que muitos gays, lésbicas e bissexuais sofram hostilidade no local de trabalho, lembrando ser o ambiente onde muitos passam a maior parte do dia.

Ban Ki-moon afirma que em muitos países não existem leis que fornecem proteção adequada e por isso, muitos empregadores se recusam a contratar homossexuais ou ficam livres para demitir funcionários gays.

Ban Ki-moon: “Direitos Humanos são para todos, não importa quem você seja ou quem você ame”

Crime

A mensagem de Ban marca o Dia Internacional contra a Homofobia e Transfobia, neste sábado, 17 de maio. O chefe da ONU lembra que em 76 países, é crime ter um parceiro do mesmo sexo.

Como secretário-geral, Ban diz acreditar em um mundo com raízes na tolerância, na liberdade e na igualdade, onde todos são livres para viver uma vida digna.

Justiça

Ban Ki-moon destaca que as empresas tem papel vital em criar uma cultura de diversidade, onde as pessoas são tratadas de forma justa, independente da sua orientação sexual e identidade de gênero.

Ele pede a todos os líderes de negócios que sirvam de exemplo e trabalhem para que suas companhias tenham na igualdade um valor fundamental.

Já a alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, lembra que poucos governos tomam medidas para proteger a população da violência e da discriminação baseadas na orientação sexual.

Acesse o site de origem: ONU quer respeito aos homossexuais no trabalho

 

 

Compartilhar: