Penitenciária de Porto Alegre celebra primeiro casamento entre presas

1423
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(G1/RS – 10/05/2014) Teatro da Penitenciária Feminina Madre Pelletier foi palco de união. Casal trocou alianças e emocionou detentas que acompanharam cerimônia.

A Penitenciária Feminina Madre Pelletier, em Porto Alegre, celebrou na sexta-feira (9) o primeiro casamento entre duas mulheres presas da instituição. A cerimônia ocorreu no teatro da casa prisional e foi comandada por um religioso afroumbandista.

De acordo com informações da Secretaria de Comunicação Social do governo do Rio Grande do Sul, as detentas se apaixonaram na prisão e estavam vestidas de forma tradicional, uma com vestido branco, que segurou um buquê, e outra de terno.

Detentas se apaixonaram no presídio e celebraram casamento (Foto: Neiva Motta/GovRS)

Detentas se apaixonaram no presídio e celebraram casamento (Foto: Neiva Motta/GovRS)

Emocionadas, elas trocaram alianças e votos de afeto. Familiares as conduziram ao altar e acompanharam a cerimônia. As noivas selaram a união com um beijo e o simbólico “sim”, e foram aplaudidas pelos participantes.

O sacerdote e presidente da Federação Afroumbandista e Espiritualista do RS (Fauer), Everton Afonsim, que mediou a cerimônia, já abençoou 38 casais, sendo 17 deles formados por pessoas do mesmo sexo. Ele afirma que realizar este tipo de evento em uma casa prisional significa quebrar um paradigma e trabalhar na evolução da sociedade.

“O que acontece fora deve acontecer aqui dentro também, com todas as garantias na execução dos direitos das mulheres privadas de liberdade”, disse a titular da Coordenadoria Penitenciária da Mulher da Susepe, Anelise Pereira, que acompanhou o casamento.

Também participaram da celebração a diretora do Madre Pelletier, Marília Simões, integrantes da Fauer, agentes penitenciários e técnicos.

Acesse no site de origem: Penitenciária de Porto Alegre celebra primeiro casamento entre presas (G1/RS – 10/05/2014)

Compartilhar: