16/01/2012 – BBB12 e velhas justificativas quando o assunto é violência contra a mulher

481
0
Compartilhar:
image_pdfPDF
danielbbb12
Daniel foi eliminado do “Big Brother Brasil 12”. A Globo enviou um comunicado na noite desta segunda-feira (16), mesmo dia em que investigadores da polícia foram ao Projac apurar a suspeita de estupro acontecido após a festa de sábado (14)

(Viomundo) Assisti uma única vez ao BBB quando Jean Wyllys participou e foi o vencedor. Fui convencida pela minha irmã que disse que eu iria me impressionar. E, de fato, ver um participante do BBB discutindo Foucault foi realmente impressionante.

Ontem, recebi a visita do defensor público federal Francisco Nóbrega e conversamos sobre o que é estupro de vulnerável. Ao ver o vídeo do BBB que foi o assunto do dia na internet a aposta de Francisco é a de que Monique, participante do BBB12, estava apagada devido a embriaguez e sofreu abuso sexual diante das câmaras de tv.

O que diz artigo. 217-A do Código Penal alterado pela lei lei 12.015 de 07/08/2009 sobre crime de estupro de vulnerável:

Art. 217-A. Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos: (Incluído pela Lei nº 12.015, de 2009)

§ 1o Incorre na mesma pena quem pratica as ações descritas no caput com alguém que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência (grifos nossos). (Incluído pela Lei nº 12.015, de 2009).

Só Monique pode dizer se o que se passou por debaixo do edredon foi consentido ou não. Só que ela não viu o vídeo que circula na rede e parece que a tv Globo não fará questão alguma em mostrar o vídeo.

Há suspeita de que uma mulher foi violentada diante das câmeras da maior rede de tevê do país e impressionantemente o programa prossegue aumentando ainda mais a sua audiência e a emissora sequer foi obrigada a tratar do assunto! À família e à própria vítima foi negado o direito de saber o que de fato ocorreu.

Li comentários ontem de revirar o estômago, lembrei- me muito de como a imprensa e muitos leitores trataram a vítima Eliza Samúdio. Não há como não se indignar quando se ouve/lê as mesmas desculpas esfarrapadas que o machismo encontra para justificar os piores e mais bárbaros tipos de violência contra as mulheres. Para os machistas justifica-se como no caso de Eliza Samúdio, inclusive, ser assassinada, porque ela era ‘puta’, ‘vagabunda’ e outros adjetivos de baixo calão.

Neste sentido a Globo anda fazendo um ótimo trabalho como sintetizou Mara (@dezmilhoes no twitter:)

” BBB10 tivemos homofobia. BBB11 tivemos violência contra mulher. BBB12 tivemos abuso sexual. Aguardem que no BBB13 teremos um assassinato.”

Não, eu não tenho estômago para falar sobre esse programa que pelos comentários que ouço/leio, ano após ano se esmera na escandalização e parece que nunca mais viverá uma edição como a que apresentou Jean Wyllys ao país. Também não tenho mais estômago para falar desse nível de violência contra as mulheres e ouvir as mesmas e velhas justificativas machistas e criminosas. Eu só desejo que a Constituição seja cumprida ao menos uma vez quando se trata de uma concessão pública, seria bom que não fosse permitido à TV Globo insinuar que é ‘amor’ e ‘lindo’ cenas que em tudo parecem ser abuso sexual.

Outros e outras com mais estômago que eu:
O “BOA NOITE CINDERELA” DO BBB
A cena do Big Brother é um problema do Brasil
Estupro

Acesse em pdf: BBB12 e velhas justificativas quando o assunto é violência contra a mulher (Viomundo – 16/01/2012)

Leia também:

“A sister afirmou que não se recorda de ter consentido fazer sexo com Daniel (…) Para ela, nada de grave aconteceu naquela noite. ‘Só se ele fez comigo dormindo e foi muito mau caráter.'” – Polícia chega ao Projac e produção chama Monique para esclarecimentos (R7 – 16/01/2012)

“Por que a Globo tirou o vídeo comprometedor de seu site, se ele chegou a ser exibido pelo “pay-per-view”? Se de fato não aconteceu nada, então não há porque censurar as imagens. Além do mais, quem procura, acha –a cena ainda não saiu totalmente de circulação.” –
O suposto estupro e os limites do “BBB”, por Tony Goes (F5 – 16/01/2012)

“Boninho disse não ter considerado o caso um estupro, já que não era possível confirmar nem ao menos que os dois fizeram sexo. Boninho disse ainda que a acusação é racista.” – Não houve estupro no “BBB12” e Daniel é vítima de racismo, diz Boninho (F5 – 16/01/2012)

O Ministério Público do Rio de Janeiro informou que não pode iniciar processo sem que a vítima peça. Isso para tentar preservar a privacidade da vítima, se ela quiser. O órgão só pode entrar em casos sem ser provocado, caso se trate de um dano coletivo.” – Promotoria diz que só investiga suposto estupro se vítima reclamar (F5 – 16/01/2012)



Compartilhar: