A advogada Sônia Nascimento defende que a Lei Maria da Penha seja prioridade no governo de Dilma Rousseff (APG)

2291
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Agência Patrícia Galvão) Integrante da Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica da Região Leste de São Paulo (SP), a advogada Sônia Maria Pereira Nascimento, vice-presidente do Geledés – Instituto da Mulher Negra, defende que a Lei Maria da Penha seja prioridade no governo de Dilma Rousseff:

Aluguel social

“A maioria das mulheres permanece na situação de violência doméstica porque não tem condição financeira para deixar o agressor. Muitas vezes, é desestimulada na própria delegacia, onde ouve que o agressor será demitido do emprego, que ela e os filhos vão passar fome etc.

O governo federal deve incluir as vítimas em benefícios como bolsa-família, direito a creche, oferecer cursos de capacitação e um aluguel por um ano para que ela possa se reestruturar.

É fundamental também que o Executivo pense em políticas públicas que incluam a reeducação do homem agressor, como previsto na Lei Maria da Penha.”

Contato

sonia_nascimentoSônia Maria Pereira Nascimento – advogada e coordenadora do Programa das Promotoras Legais Populares e do Geledés – Instituto da Mulher Negra
São Paulo/SP
(11) 3333-3444 – [email protected]

 

Compartilhar: