Pandemia acelerou uso da tecnologia no combate à violência contra a mulher, por Paula Tavares e Roberta Salomone

Compartilhar:
image_pdfPDF

Relatório do Banco Mundial mostra que vários países adotaram ferramentas tecnológicas como parte das medidas para fortalecer os sistemas de resposta e apoio às mulheres em situação de violência durante a pandemia de Covid-19

(Celina/O Globo | 07/01/2021)

Como em outras áreas, a pandemia acelerou o processo de avanço tecnológico também na resposta ao aumento dos riscos de abusos e ameaças contra as mulheres. O relatório “Combate à Violência contra a Mulher (VCM) no Brasil em época de COVID-19”, do Banco Mundial, mostra que vários países adotaram ferramentas tecnológicas como parte das medidas para fortalecer os sistemas de resposta e apoio, adaptar e garantir serviços de justiça e segurança, ampliar a conscientização sobre o problema, e expandir a divulgação de informações.

A adoção de soluções baseadas em tecnologia está entre as principais recomendações do relatório do Banco Mundial para medidas de curto, médio e longo prazo para prevenir e responder à “pandemia das sombras”. No Brasil, aplicativos para celular e outras plataformas digitais também ganharam protagonismo no enfrentamento à violência doméstica durante a pandemia, com iniciativas inovadoras da sociedade civil.

Paula Tavares, advogada especialista sênior em Gênero do Banco Mundial.
Roberta Salomone, jornalista do Grupo Globo e pesquisadora de Gênero.

Acesse o artigo na íntegra no site de origem.

Compartilhar: