Ministério divulga nota de repúdio aos ataques à Marcha das Mulheres Negras

644
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(SDH, 19/11/2015) O Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (MMID) repudia as agressões e ameaças perpetradas contra as mulheres negras em marcha, ontem (18/11), na Esplanada dos Ministérios. A liberdade de expressão e de manifestação é direito de todos e todas, e foi exercida na “Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo, a Violência e pelo bem Viver” de maneira legítima e de forma a fortalecer a democracia, objetivando a defesa da cidadania plena de todas e todos, os cidadãos do Brasil, sem distinção de raça e gênero.

Leia mais:
ONU Brasil lança documentário sobre o Dia Nacional da Consciência Negra (ONUBr, 20/11/2015)
Dilma: Dia da Consciência Negra é oportunidade de afirmar luta contra o racismo (Agência Brasil, 20/11/2015)
À margem do feminismo, artistas negras se queixam de discriminação (Folha de S. Paulo, 20/11/2015)
Consciência Negra: Racismo institucional, mulheres negras e a aids, poe Emanuelle Goes (Agência Aids, 20/11/2015)
‘Pobreza no país tem como cor predominante a negra’, diz Dilma (Folha de S. Paulo, 19/11/2015)

Diante dessa reação violenta à maior marcha contra o racismo desde a de Zumbi, em 1995, o Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos se solidariza às mulheres atingidas pelos ataques e informa que se empenhará – por meio do acompanhamento feito pelas Ouvidorias da Igualdade Racial, de Direitos Humanos e a da Mulher – para que os atos de violência sejam devidamente apurados e os autores responsabilizados.

Reforçamos a posição do governo no sentido de promover e fortalecer políticas que contribuam para reverter os efeitos do racismo e do machismo, e reconhecemos que, mesmo diante de tantos avanços no acesso a direitos e oportunidades, ainda há muito a ser feito, sobretudo no campo das lutas simbólicas.

Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos

Foto: Adriano C. Batista (Revista Fórum)

Acesse no site de origem: Nota de repúdio aos ataques à Marcha das Mulheres Negras (SDH, 19/11/2015) 

Compartilhar: